segunda-feira, 17 de setembro de 2007


Recorro ao Princípio de Incerteza de Heisenberg para sustentar a resposta aos leitores que se insurgem com a aparente falta de relação dos assuntos abordados no Viver com a Alta de Lisboa.


Considerando as premissas:

- É fundamentalmente impossível ao observador determinar um objecto sem alterar o estado desse mesmo objecto.

- O blog Viver na Alta de Lisboa é um blog exclusivamente sobre a Alta de Lisboa.

- A Alta de Lisboa é não só um projecto urbanístico e imobiliário mas uma parte da cidade de Lisboa onde habitam e vivem umas dezenas de milhar de pessoas

- As cidades e bairros não são só urbanismo, construção civil e interacções autárquicas, mas também as suas gentes, com os seus anseios, dilemas, frustrações, alegrias e esperanças.


Temos que:

Sendo a natureza do blog observante em relação à Alta de Lisboa, essa mesma observação altera a Alta de Lisboa. Isto comprova-se pelos inúmeros protestos que recebemos de leitores que se queixam ora de lhe estarmos a desvalorizar o investimento, ora de a nossa observação ser precipitada e injusta, desajustada da realidade. Nada mais natural, dado que a observação altera o objecto observado e isso cria o tal desajuste entre a crónica e a realidade.

Se a Alta de Lisboa, como organização urbana, transcende o seu projecto urbanístico e os problemas de implementação, abrangendo também as pessoas e actividades lá realizadas, então o próprio blog Viver na Alta de Lisboa faz parte da Alta de Lisboa.

Se, como deduzido no ponto anterior, o blog é elemento constituinte da Alta de Lisboa, então fazer um post sobre hinos do Mundo acrescenta essa característica à Alta de Lisboa e à sua população, pelo que assim fomos todos um bocadinho bolcheviques no Sábado passado.


E desculpem lá qualquer coisinha pelo incómodo causado os que têm alergia a vermelho, foices e martelos, mas lamento informar-vos que caíram que nem patos na esparrela. Depois de alguns me terem acusado de ser afinal um comunista disfarçado de independente activista cívico por ter citado o blog da CDU Lumiar, achei por bem levar a coisa ao absurdo e dar início à rubrica dos Mais Belos Hinos do Mundo com o soviético. Não acreditava que caíssem na provocação, mas sou agora forçado a reconhecer que estava enganado.

E eu que estava aqui roídinho de vontade de me atirar ao PCP por ignorar a visita a Portugal do Dalai Lama, Prémio Nobel da Paz, fico agora com algum receio que chovam mais comentários que nos belisquem a auto-estima. Como é? Se for para dar porrada na esquerda-caviar vocês já deixam?

E já agora outra coisa: Já foi dito aqui até à náusea que este blog é feito apenas pelo esforço e dedicação dos seus escribas. Durante mais de dois anos fizemos um trabalho insano de mostrar, fotografar, filmar e escrever sobre inúmeras ocorrências. Sempre por voluntariado. Estão mal habituados os leitores que se ofendem com a falta desse trabalho, que pelos vistos consideram um serviço a que têm direito.

Seja como for, ficam-me as seguintes dúvidas, continuando por pontos:

Porque não metem as mãos à obra e fazem também esse trabalho? Cliquem aqui e sigam as instruções. É fácil e divertido.

Porque preferem um blog silencioso a outro com actividades e assuntos variados?

Que tipo de pessoa perderia tempo a insurgir-se com o blog de forma pouco construtiva em vez de fazer por si uma alternativa a esse declínio? Morador, investidor, funcionário de uma empresa ou entidade local?


Reforço um convite feito já a um anónimo que por cá passou: se não estiverem para se dar ao trabalho de fazer um blog mas queiram ver debatido no Viver um assunto que vos aflija, pois é então sair à rua, tirar as fotos e alinhar as frases. Depois enviem para aqui para a redacção que nós publicamos.

Preferia não ter tido que escrever este post, francamente, mas há em mim uma réstea de esperança que alguns de vós percebam finalmente que publicamos o que nos apetece porque nos diverte. Para discursos chatos, institucionais e por vezes absurdos basta ver a secção política nacional nos telejornais. Também é divertido, mas simultaneamente deprimente. Infelizmente há quem queira ver todo o mundo alinhado no mesmo estilo e ache que podem pôr e dispor da vontade alheia. Teriam sucesso na KGB, seus stalinistas!

Acabo com um video que simboliza um pouco esta relação difícil com o público.

8 comentários:

nuno martins csg22a disse...

Deixem lá os rapazes fazerem o que quiserem com o blogue deles. Se eles não querem criar um "Viver na Alta de Lisboa - página 2" para todos os assuntos que não digam directamente respeito à Alta é lá com eles. Ainda conseguem assim é que isto feche de vez.

Já repararam que quando se faz uma pesquisa por Alta de Lisboa no Google o "viver" é logo o segundo resultado?

Arriba Che!

Beaker rules!

pedro sky disse...

A solução é só uma: quem souber e tiver talento deve criar um blog sobre a Alta de Lisboa, manter o conteúdo contextualizado e certamente, aos poucos, cativará os habitantes da Alta para as questões da Alta e deixará o presente blog mergulhado na penumbra da blogoesfera...

Anónimo disse...

Um blog é isto mesmo, um espaço para "despejar" ideias...
Continuem com o bom trabalho.
Carlos

paulo disse...

Ninguém paga para ler este blog, logo acho que ninguém devia exigir nada deste blog.
Os seus autores devem escrever sobre o que lhes apetecer e ninguém devia reclamar por isso. Não assinaram nenhum contrato para escreverem sobre um determinado assunto.
Já não se pode fazer um blog chamado batatas.blogspot.com e escrever sobre batatas e cenouras?

Isto só vai fechar quando os seus autores perderem o interesse em escrever, não é quando os leitores perderem o interesse em ler. Quem quiser ler lê, quem não quiser azarito.

Eu, por enquanto, continuo a ler. Mas se algum post não me agrada muito, simplesmente não o leio e acho que os autores não vão ficar mais chateados ou contentes por isso..

Anónimo disse...

Parece-me que a questão vai um pouco mais além ....se o Viver habituou os seus leitores a uma determinada linha de orientação editorial, é natural que uma parte significativa dos seus seguidores se sinta "defraudada" e emita a sua opinião.

Evidentemente que um blog não é uma revista nem uma jornal que impliquem um custo ao leitor, no entanto custa-me assistir ao declínio das temáticas que aqui tiveram sempre uma forte relevância e que levou inclusivamente a alguns políticos e da própria SGAL para que prestassem maior atenção à voz dos residentes desta zona da cidade. Não se esquecçam que o elevado número de leitores do VIVER só se verifica à custa dos artigos directamente relacionados com a Alta e não à custa de hinos, ou de outros artigos totalmente descontextualizados do espírito inicial do blogue. Pessoalmente não gostaria que isso acontecesse, uma vez que até à data nenhuma iniciativa surtiu tantos efeitos e informou tanto os moradores qto. o "Viver".

Como já aqui referi em outro post, prometo muito brevemente enviar fotos da degradação dos parques para eventual publicação dos responsáveis do Viver e assim prestar a minha contribuição para o paziguar dos ânimos e como forma de tentar "convencer" o editorial a seguir um rumo que vá mais ao encontro da Alta.

Pedro Veiga disse...

Apoiado, Tiago!

nuno martins csg22a disse...

Ó Paulo eu quado digo "Ainda conseguem assim é que isto feche de vez." refiro-me a nós leitores que com tantas exigências ainda fazemos com que a "redacção" do Viver nos mande dar uma volta.

É claro que eles devem escrever aqui do que bem lhes apetecer, mas também compreendo que algumas pessoas preferissem que fosse só sobre a Alta afinal é a página mais visitada sobre a Alta na net e se amanhã o António Costa (p. ex.) tiver que tratar de algum assunto relacionado com a Alta e for ao Google é esta a página que ele vai ler...

Pedro e Tiago acho que vocês criaram um (bom) monstro que agora tem vida própria... orgulhem-se! Eheh! Keep on the good work!

susana disse...

Ó meus amigos!
Começo a achar que a minha mentalidade e a dos autores deste excelente blog está já um tanto ultrapassada.
Isto de ser livre para se falar sobre o que se quiser já deu o que tinha a dar.
Veja-se o regresso ao passado do actual Papa!

A toda a equipa do Viver: continuem como são e não mudem os Posts por causa deste género de comentários muito mais tendenciosos e políticos do que os vossos.
Eu que nem vivo sequer perto da Alta, venho sempre actualizar a informação no Viver porque, acima de tudo, o que me interessa é que a Alta seja mais um bom exemplo de Urbanismo como o foram os Olivais e a Encarnação no seu tempo.

E para mim, o facto de alguns dos Posts serem provocatórios fará com que despertem neurónios em algumas cabeças e que se chegue a bom porto.

Parabéns!