sábado, 9 de setembro de 2006

Abrigos nas paragens de autocarros (Av. K. Abecassis)

Já tinha sido aqui abordado este problema relacionado com a falta de abrigos nas paragens de autocarros da Avenida Eng. Kruz Abecassis. Parece que finalmente o problema está resolvido antes da chegada de mais um Inverno:

Photobucket - Video and Image Hosting
Av. Eng. Kruz Abecassis, 8 de Setembro de 2006

12 comentários:

Puma disse...

O problema não e da carris. A carris para meter uma paragem num certo sitio precisa de uma autorização da camara municipal, logo a propria camara e que sabe se e definitiva ou provisoria. A responsabilização dos abrigos e da C.M.Lisboa. Embora eu ache que quem deveria colocar os abrigos e tomar conta deles deveriam ser as empresas transportadoras.
Mas ainda bem ai já esta tudo resolvido, pelo menos nessa zona.

Ponto Verde disse...

Depois queixa-se que a população não usa os transportes públicos!

Tiago disse...

Bem, que novidade! Ainda hoje tinha pensado nisto a propósito de uma notícia sobre a alteração das carreiras de autocarros.

De facto, a responsabilidade da ausência dos abrigos era da CML. Ao que parece havia desacordo entre a CML e a Carris na localização das paragens de autocarro. A Carris queria-as onde estão actualemnte, a CML queria-as noutros locais.

Como o protocolo com a JCDecaux foi feito com a CML, seria esta a dar a ordem para que os abrogos fossem colocados. Mas como a CML considerava estas localizações provisórias, ia adiando a ordem. Verões tórridos e Invernos rigorosos foram passadando, fustigando desmoralizados cidadãos.

Ah... É tão bom ser-se autarca, ter um Volvo topo de gama pago pelos contribuintes e cagar na qualidade de vida dos munícipes.

david disse...

Agora só falta criar mais uma paragem em frente ao Parque Oeste (frente ao Cond. Parque). A distância entre a paragem situada após a nova rotunda de acesso ao eixo NS e a paragem perto do início dos JSB (quem vem da Colina S. Gonçalo)é demasiado grande para quem vive no meio. Tendo naturalmente como comparação as distâncias entre as outras paragens.

Puma disse...

David não sei se sabes mas existem leis de distancia de paragens com a mesma carreira. Neste caso só vendo mesmo no local.

david disse...

Imagino que existam essas leis. Mas a distância é realmente muito grande. Isso verifica-se facilmente chegando de Metro à Ameixoeira e apanhando o autocarro até à zona referida. Tem 2 paragens com pouca distância entre si e depois um longo caminho até à paragem seguinte. Penso que vai-se tornar cada vez mais necessário com a quantidade de moradores que vão compor o Cond. Parque e os Jardins SB.

Curioso e provocador disse...

Deixe-me adivinhar, David. O senhor mora no Cond. Parque, não mora?

Pedro Veiga disse...

Mas ainda falta muito! Faltam passeios decentes e bom escoamento das águas superficiais, cruzmentos seguros, bom piso de asfalto, árvores e mais árvores para quebrar os efeitos do deserto que isto é, etc, etc.
Pela velocidade que isto leva só lá para 2050 é que teremos a nova cidade com aspecto de cidade!

Tiago disse...

A localização actual das paragens foi decisão da CARRIS, por óbvia e natural utilidade aos prédios habitados, nos extremos do complexo desportivo. A UPAL avançou com a proposta de colocar uma paragem em frente ao complexo desportivo , ou outra junto à escola na estrada da Torre, e outra ainda na Av. Kruz Abecassis, contígua ao eixo pedonal. Aqui está o esquema da proposta da UPAL.

Pedro Veiga disse...

Tiago,

O mapa é interessante podes arranjar-me um?

Tiago disse...

Claro que sim. Vou enviar-te por email.

Pedro Veiga disse...

Obrigado!