segunda-feira, 21 de agosto de 2006

Passeio na mata do Parque das Conchas

Mais um filme com produção independente aqui do blog, desta vez num percurso na mata do Parque das Conchas. Alguns de vós podem acusar-me, com inteira razão, de estar a fazer render ad nausea este género documental que regista a união de dois pontos que limitam um percurso. Começou no Eixo Norte-Sul, depois o eléctrico, a seguir os elevadores e agora outra vez a bicicleta. Temos de mudar o género, aceitam-se sugestões.



Continuar a ler
A ousadia, e a má forma física que também prejudica o equilíbrio, quase me custou uma queda, mas acabei por escapar ileso. Para quem não conhece o lugar, aqui ficam alguns momentos importantes. Começa no topo da mata, junto à ruína da antiga casa do guarda da Quinta.

1'' - Vista do empreendimento Parque Lisboa.

19'' - Reparo que ainda tenho a mudança lenta para subidas e resolvo mudar para sentir melhor controlo na bicicleta com os pedais.

38'' - Vista frontal da futura Superesquadra da PSP, actualmente em construção.

1'26'' - Primeiro momento de grande tensão psicológica. Um insecto com asas colide na minha orelha, entrando-me no ouvido. Trava-se uma intensa batalha, heroicamente ganha pelo meu indicador direito.

1'32'' - Vista do terreno onde será construído a famosa malha 5, do arq. Tomás Taveira, e, ao longe, o Páteo de S. João de Brito e os edifícios Dolce Vita.

1'55'' - Depois de ganhar algum embalo no declive, constato que o travão que estou a usar é o da roda dianteira. Ocorrem-me pensamentos pessimistas, instala-se o pânico. Recuperando algum do equilíbrio perdido com a vida sedentária dos últimos anos, a curva acaba por ser desenhada e o perigo superado.

2'20'' - Construo portfolio para ser aceite no Dogma 95.

2'50'' - Enfim, a zona plana Parque das Conchas.


Lembrei-me várias vezes dos nosso presidente da CML, Eng. Carmona Rodrigues, quando recentemente aderiu a um evento radical na Costa do Castelo, o Lisboa DownTown 2006. Quando vi o resumo pela primeira vez, já não me lembro onde, apenas vi esta queda:




Depois, graças aqui ao Youtube, lá vi o percurso todo (outra vez o percurso), e acabei por ficar espantado com a destrza, apesar do aparato das quedas. Não percam a do 1'10''.

10 comentários:

Meow disse...

De facto, estes documentários estão a dar resultado! Até eu já tenho vontade de conhecer o Parque das Conchas! Mas com tantas aventuras de bicicleta acho que me vou ficar pelo passeio pedestre... ;)

Tiago disse...

Olá M.! Não tenhas medo de vir de bicicleta porque o risco não é superior à média, pelo contrário. Toda a Alta de Lisboa é bastante ciclável, os declives não são acentuados, há pouco trânsito, e as distâncias custam menos a percorrer. Eu é que não andava já há algum tempo e senti-me um bocadinho inseguro, ainda mais só com uma mão a segurar o guiador e o espírito absorto em correntes cinematográficas.

Se quiseres uma vista guiada podes vir comigo e com a C.; esta semana planeamos andar de bicicleta todos os dias.

Rodrigo Bastos disse...

Eu acho que tiveste uma ideia gira :).

Não consegues arranjar qq coisa que suporte a cam para teres as mãos livres?... :))

Tiago disse...

Hum... Talvez, mas acho que vou continuar a insistir na acrobacia.

joana disse...

Eu tb já trouxe a minha velha bicicleta do Alentejo e vou estreá-la um dia destes. E apesar de não andar há anos vou no dia 10 ao Lisboa Bike Tour. À medida que o evento se aproxima começo a achar que é um pouco inconsciente e que além de ganhar uma bicicleta, mochila e capacete, sou capaz de ganhar um filhote 2 meses antes do previsto! Embora o percurso aparente ser bastante ciclável sem esforço...

O Carmona impressiounou-me, embora depois de ver os profissionais no final no video, se note bem a diferença.

a.pedro disse...

Este fim-de-semana visitei Braga. Fiquei orgulhoso com esta cidade. Ciclovias, percursos pedestres. E principalmente vi pessoas a utilizá-los. Muitas pessoas. Isto vem provar que com muita imaginação e algum investimento é possível avançar. Quero parabenizar os responsáveis por terem a coragem de inovar.

Meow disse...

Tiago,
aceitava a vossa companhia com muito gosto, mas infelizmente não tenho bicicleta! Talvez valha a pena investir numa uma vez que começo a conhecer alguns parques onde se podem dar agradáveis passeios! Mas, confesso que o passeio a pé me cativa mais ;)

Beijinhos para ti e para a C!

Pedro Veiga disse...

Vamos ver se combina outro passeio na Alta de Lisboa (o dos domingos de manhã).

Tiago disse...

Vamos a isso! Este Domingo? Quem alinha?

Ana Louro disse...

:) Ficou giro, os barulhinhos e tudo... Eu alinho no domingo de manhã pq à tarde vou pedalar para outra margem (tenho máquina nova e muito treino pela frente, agora estou numa de maratonas, também).

Joana, acho que também vou estar na ponte, podemos tentar combinar para ficar no teu grupo, mas aconselha-te primeiro (se fores só pela bike não vás, não arrisques, digo-te já q podes ficar c a minha, a sério).Beijinhos.