quinta-feira, 24 de agosto de 2006

Está quase!



Os dias passam e aproxima-se a grande velocidade a chegada de novos moradores à Alta de Lisboa. As escrituras dos Jardins de S. Bartolomeu estão para breve e trarão à zona Norte da Alta de Lisboa mais gente para percorrer ruas, passear em jardins, estimular o comércio. Mais gente para viver e, espera-se, dar mais vida a este bocado de cidade ainda com muitos locais desabitados.

Continuar a ler
Entretanto o Parque Oeste vai respirando pacificamente nestes primeiros dias de vida pública. Ainda pouco usado, começa a revelar-se um espaço muito agradável de se percorrer de bicicleta. A pé, convida menos. Fazem falta bancos com encosto para se poder parar, sentar, e contemplar o verde, fazem falta bebedouros para os utilizadores. Fazem falta também bicicletas e uma casa de banho para os guardas do parque.

Mesmo com estas faltas, ver o Parque Oeste de hoje e recordar a evolução num ano é animador. Como estarão as árvores, bambus, buganvílias e outras espécies dentro de um ano?


(Parque Oeste, 25 de Junho de 2005)



(Parque Oeste, 24 de Agosto de 2006)


Um constraste ainda maior, nas fotografias publicadas no Malha 20.1.


Aqui temos uma vista de 360º do lago nascente.



3 comentários:

ana disse...

Ola Tiago
E verdade, falta pouco.
Finalmente, temos casa. O parque esta maravilhoso e com o tempo todas essas especies vao amadurecer, assim como o "bairro'.
Tenho esperanca que as lojas vao aparecendo.

Tiago disse...

Olá Ana!

Sim, aos poucos aparecem. Nas redondezas já há um banco, vários cafés, farmácias, mercearias. É muito importante é que as pessoas andem na rua, vivam o espaço, transformem-no. Sem essa vivência tudo será mais difícil.

Já sabem quando irão para a casa nova?

Pedro Veiga disse...

Para quando a vossa mudança? Para Setembro? Outubro?
Boa sorte para todos!