quarta-feira, 22 de outubro de 2008

O Sol é a Nossa Energia


Para quem possa ainda não ter reparado, desde o início do mês que tem surgido de forma mais recorrente diversas noticias, referências e publicidade à Alta de Lisboa em vários jornais.



Registo com um enorme agrado, que a imagem pretendida para a Alta de Lisboa tenha como fio condutor a sustentabilidade ambiental nomeadamente através da microprodução de energia.

Ainda pela positiva, por permitir aumentar a visibilidade da Alta de Lisboa, a SGAL está presente na FIL – Salão Imobiliário (aberta ao público a partir de hoje até Domingo). Fica a sugestão para visitarem.

Para mais informações:
http://www.imobiliario.fil.pt/

15 comentários:

Pedro Veiga disse...

Uma questão: este projecto de instalação de painéis solares só é válido para os condomínios mais caros da Alta de Lisboa (os "tesouros da SGAL"), ou também é extensível aos condomínios mais "acessíveis", como o condomínio da Torre ou a Colina de S. Gonçalo?
Ouvi dizer que havia um projecto para os Jardins de S. Bartolomeu que está ou vai ser apoiado pela SGAL. Ora, um projecto desta natureza teria todo o interesse em ser estendido a todos os condomínios comercializados pela SGAL e não apenas a só alguns.
Também é estranho o interesse da SGAL em apoiar esta instalação em condomínios ainda com muitos andares para venda, como é o caso dos Jardins de S. Bartolomeu. Muito provavelmente este interesse é puramente comercial. Se calhar é por isso que a SGAL se está nas tintas para a correcção das anomalias de construção nos condomínios cujos andares têm sido recentemente vendidos a preços de saldo (condomínio da Torre e Colina de S. Gonçalo). Por exemplo, as anomalias encontradas na colina de S. Gonçalo, no lote 22, deram para elaborar um espesso livro de reclamações já enviado há muito tempo à SGAL. Até agora nada feito. Esta empresa está-se borrifando para os condomínios praticamente vendidos.
Para finalizar: gosto da propaganda, fica bem a uma empresa como esta. Mas atenção, cuidado com as imitações!

luis disse...

A sgal, a nível de apoio de custos da instalção de paineis solares nos JSB, paga na permilagem que ainda detém. A ideia foi inclusivamente de um grupo de moradores dos JSB que a apresentou aos restantes condónimos e à Sgala, que logo se mostrou interessada. Outros apoios que dão só se for a nível técnico...

Anónimo disse...

Um comentário de um leitor do post intitulado "As Hortas de Sá Fernandes" deu-me uma ideia:
E se adoptássemos, cada um de nós, um canteiro?
Agora com as chuvas era uma altura para plantar árvores.
Será que a CML as arrancaria por pirraça, como fez com a rotunda?

Anónimo disse...

O gasto com as energias renováveis não é um custo, mas sim um investimento, dado que existe um retorno previsto.

Por outro lado, é um investimento na óptica em que se prevê um menor gasto com a electricidade, na medida em que, depois de passada a fase de venda da energia renovável à EDP, se passará a usar essa electricidade em substituição da que é comprada.

Creio que é com essa lógica que a SGAL, muito bem, está a apoiar a instalação de equipamentos de energia renovável em condomínios da Alta.
Apoiar, enquanto "condómino normal", detentor de fracções que ainda não vendeu.
No fundo, participa em conjunto com os condóminos que avancem para esse investimento.

Claro que com isso, ganham a rentabilidade enquanto detêm as fracções e na sua venda, pois trata-se de um retorno que será alocado a quem comprar depois os apartamentos.

E parece-me claro que, nos condomínios onde a SGAL não possua fracções, a sua participação nesse tipo de projectos nem sequer se considere.

Bruno Peres disse...

Atenção , nos Jardins de S Bartolomeu a iniciativa de instalação dos paneis solares partiu da alguns administradores residentes (por acaso um deles é o autor deste Post) e não da SGAL . A SGAL apenas viu nesta iniciativa uma forma de valorizar as fracções que ainda detem e aumentar o interesse de futuros compradores no condominio . Cada condómino dos JSB terá de pagar a sua parte , e obviamente a SGAL terá de pagar pelos apartamentos que ainda detem.

Pedro Veiga disse...

Ora aí está! Obrigado pelos esclarecimentos!

Nuno Freire disse...

Caro Bruno Peres,

Gostaria de falar consigo fora deste fórum sobre essa iniciativa de instalação de painéis solares. Falei nessa ideia no meu condomínio mas como me faltavam detalhes sobre custos e realização o assunto morreu.
Se pudermos conversar sobre como fizeram no vosso condomínio contacte-me por favor no endereço:
solar.2.narsf@spamgourmet.com
Não se assuste com o email é verdadeiro. Criei-o apenas para esta situação para não tornar aqui público o meu email pessoal.

Cumprimentos,

Nuno

Anónimo disse...

Anónimo de ontem às 15:41h:

Se calhar arrancavam!

Vou voltar a enviar o mail...

Anónimo disse...

Chegaram a ponderar a solução de mini-eolicas ?

Alguém tem dados sobre este tipo de produção ?

Bruno Peres disse...

Caro Nuno Freire , a melhor pessoa para falar sobre esse assunto seria mesmo o Henrique Relogio ... que tal Henrique , um post aqui no altadelisboa sobre o que foi feito nos JSB ??
Quanto às mini-eolicas chegou-se a falar nisso, mas há sempre a questão do barulho e do incómodo que poderia provocar nos vizinhos que moram no ultimo andar.

Henrique Relogio disse...

Caros

Quanto ao post, fica prometido, mas não será para já.

No entanto estou disponivel para particularmente falar sobre este assunto.

António Mendonça disse...

Olá,

Sou morador nos JSB, onde estamos de facto a implementar uma solução de microgeração solar.
Não estive directamente envolvido no projecto, apenas o apoiei desde o ínicio. Desconheço o apoio práctico dado pela SGAL, para além do monetário como qualquer outro condómino.
Não posso é deixar de louvar o trabalho feito pelo grupo de moradores que de facto investiu muito tempo (e por conseguinte dinheiro), e fez este projecto ver a luz do dia. Talvez agora com o empenho da SGAL possam avançar projectos idênticos noutros condomínios, que não tenham um grupo tão dinâmico e empenhado como os JSB.

Cumprimentos,
António Mendonça

Anónimo disse...

especifique: dinâmico.

será sinónimo de jogar pelo "time" SGAL?

Bruno Peres disse...

É , é isso mesmo ... nos JSB jogamos todos pelo "time" SGAL ... aliás, somos todos funcionários da SGAL ... agora se não se importa tenho uns emails de reclamações para apagar ... opss ... tratar.

Diogo Luis disse...

A SGAL pagou aquilo que eu, condómino, paguei para ter o Solar. A única diferença é que a SGAL tem mais que um apartamento.

Esta está a aproveitar este projecto para tentar promover o condomínio visto ainda ter alguns por vender. O que acho normal.

Está ao alcance de qualquer condomínio ter um projecto deste tipo. Não necessitam da SGAL para nada. Por isso virem aqui dizer que a SGAL beneficia os JSB é simplesmente errado. Esta está somente a aproveitar um projecto desenvolvido por condóminos dos JSBs para promover os apartamentos que ainda tem para vender.