terça-feira, 18 de março de 2008

Banco Informativo de Serviços - como funciona

O Banco Informativo de Serviços funciona da seguinte forma:
  • Os prestadores de serviços inscrevem-se no BIS,
  • Os pretendentes dos serviços ligam para 217 588 913, para saber se existe alguém disponível, no horário indicado na figura ao lado
O BIS é uma iniciativa conjunta da Associação de Moradores do Bairro da Cruz Vermelha do Lumiar, da ARAL e K'Cidade. Numa primeira fase, o BIS irá funcionar desta forma, mas o objectivo dos promotores é informar a oferta de serviços disponíveis através de um site.


O BIS é uma ideia excelente, um verdadeiro instrumento para o projecto da Alta de Lisboa atingir os seus objectivos sociais. Uma iniciativa inteligente e um desafio para todos os moradores. Todos.

11 comentários:

Joana disse...

E o contrato é feito com o BIS ou directamete com o prestador de serviços? Paga-se a quem?

João Tito Basto disse...

Os preços, prazos e condições para a realização do trabalho são negociados directamente entre o prestador e o solicitador do serviço. O bis simplesmente informa e dá os contactos dos prestadores de serviços disponíveis para a realização de um determinado trabalho.

Anónimo disse...

nao podemos ter acesso a esta informacao informaticamente?

ha uma verificacao de referencia ou registo criminal dos prestadores de servicos?
ana

Anónimo disse...

O COMPANHEIRO, Associação de Fraternidade Cristã é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), de utilidade pública, sem fins lucrativos, cujo objectivo principal é a Prevenção do Crime inserido na missão “Para que não haja Homem excluído pelo Homem”.

http://www.companheiro.org/

Pedro disse...

Não posso acreditar no que acabei de ler no comentário anterior.

Ana, até lhe pode ter escapado algo na transcrição dos seus medos para Portugal (por exemplo, não andamos a pedir registos criminais ao primeiro profissional que nos aparece), mas o tipo de insinuação nele contida é ofensivo para todos - em primeiro lugar os profissionais prestadores de serviços, em segundo todos aqueles que há algum tempo elaboram este serviço, os membros das diversas associações e elas mesmo enquanto entidades responsáveis e, por último, todos os seus vizinhos.

Triste.

Anónimo disse...

Ana, nem vale a pena. A Ana esta' completamente "queimada" aqui. Qual sera' a responsabilidade do BIS, se um dos "prestadores de servicos" cometer um crime durante as suas actividades "profissionais" ?
Pensem nisso. De resto, excelente ideia de facto.

desempregado disse...

O BIS é uma agência de Trabalho Temporário?

Quem me esclarece?

Se precisar de emprego eles arranjam?

João Tito Basto disse...

O Bis indica é meramente um serviço informativo mas mesmo assim teve o cuidado de entrevistar individualmente (mais de 100) todos os prestadores e perceber se estão realmente aptas a desempenhar as funções para que se candidataram. Alguns foram excluidos mas não podermos garantir que todos são sérios ou competentes. Tal como acontece quando vão procurar uma empregada doméstica os solicitadores do serviço são livres de pedirem referências, acertar preços e decidir por si se a pessoa serve ou não.
Por enquanto ainda não é possível disponibilizar a base de dados de futuro contamos faze-lo.

João Tito Basto disse...

desculpem os erros, mas foi escrito à pressa.

Anónimo disse...

Obrigada Joao.
Muito claro e informativo.

Gostei de saber que houve uma pre-seleccao

Ola Pedro
peco perdao por o ter ofendido ou algum vizinho.
Nao foi certamente essa a minha intencao.
Mas em Portugal assim como noutros paises e pratica comum pedir-se o registo criminal a quem por exemplo trabalha com criancas.
Nao me lembrei na altura da prova de tubercolina, mas esse tambem e um criterio tido em conta em Portugal!

Pode ser ofensivo, mas nao e contra a lei!

Talvez uma batalha que queira travar. Eu nao!
Preciso das minha energias para outras coisas.
ana

Carlos disse...

O objectivo desta iniciativa é prestar um serviço complementar a quem vive na Alta.
A quem chega e a quem ja cá vive há muitos anos.
É a uma forma de concretização deste projecto idealizado por Krus Abecassis.
A vinda de novas moradores cria novas oportunidades a quem já cá está. É útil para todos.
Existem já alguns exemplos desta comunidade, alguns deles com resultados muito positivos. Desde o Parque Oeste, à vigilãncia geral à urbanização, a trabalhos domésticos.
Posso publicamente dar o meu testemunho da dedicação, empenho, zelo e competência que tem tido um homem que colabora comigo e com os meus filhos, desde que vim viver para a Alta, há quase 2 anos, e que é o Sr. Teixeira.
Sugerido, nessa altura, pelo Sr. João Carlos da AMBCV numa conversa que aliava uma ideia de projecto de cidade a uma necessidade concreta.
Não pedi ao Sr. Teixeira nem Registo Criminal, nem atestado médico, nem sequer cartas de referência. Bastou-me falar com ele e ter sido sugerido por quem foi.
Foi uma decisão pessoal, mas acertada. Os meus filhos de 4 e 7 anos adoram-no e até hoje o Sr. Teixeira nunca falhou em nada e por nós colaborará connosco por muito tempo. E tenho-o sugerido/recomendado a amigos que até nem vivem na Alta.
As oportunidades que podem surgir com o BIS são imensas. Ao nível dos condominios (porque recorrermos a empresas de vigilância, de jardinagem e de limpeza que custam uma fortuna?...) e do comércio e serviços/escritórios.
Por isso é tão importante, rapidamente, estarem reunidas condições no terreno que permitam captar novos investimentos e novas oportunidades. Se não, de nada servirá o esforço de aqui colocar empresas como a DHL, a que a CML respondeu com uma inércia e incapacidade de decisão imperdoáveis. Há oportunidades que, mesmo que financeiramente não sejam extraordinárias no momento, têm um retorno enorme. Como queremos que grandes empresas invistam na Alta se depois os principais grandes acessos estão como estão e as expropriações não são feitas...
Existem oportunidades, existem formas de as concretizar, basta existir atenção, visão e capacidade de decisão.
Carlos Moura-Carvalho