quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Perigo!

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Na última madrugada lá caiu outra vez um pedaço da parede exterior do empreendimento “Colina de S. Gonçalo”. Desta vez atingiu em cheio um vidro de um automóvel!

É espantosa a qualidade dos acabamentos exteriores deste empreendimento. Já foram alvo de correcção e mesmo assim continuam a cair grandes pedaços das fachadas.

Ainda está para chegar o dia em que alguém morre ao sair de casa.

Entretanto quer a SGAL, quer o empreiteiro geral (EDIFER), assobiam para o lado.



Nota adicional
O mal é da massa, como se pode ver aqui, numa fotografia de Julho de 2006:
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

22 comentários:

Joana disse...

Não poderão pedir uma proposta de revestimento alternativo aos arquitectos invés de insistir nesse?

No C. Torre a procissão é lenta mas já foi feita uma proposta para um revestimento alternativo às placas e já foi aprovada em AG por vários condomínios. E os custos não é o condomínio que paga.

Pedro Veiga disse...

Essa é uma boa iniciativa. Todavia, implica um gasto avultado de dinheiro que não sei se haverá alguma seguradora ou empresa disposta a pagar.
Já há muito tempo que tinha pensado em denunciar aqui este problema mas fui adiando devido às longas obras de reparação que têm tido lugar neste empreendimento. Acontece que estas obras ficaram incompletas provavelmente por falta de recursos financeiros ou por incompetência técnica.
No entanto, o perigo espreita e pode mesmo ocorrer um desastre grave a alguém que passeie junto a estas fachadas. A queda de uma destas peças facilmente abre a cabeça a alguém. É bom que isto seja denunciado!

Diogo disse...

"destas peças facilmente abre a cabeça a alguém."

Eu diria antes... facilmente MATA alguém!

Pedro Veiga disse...

É isso! Mata e mata bem! Por isso, cuidado, muito cuidado, meus caros vizinhos!

Anónimo disse...

Ai sim?
E o que é que o LNEC disse?
Como?

nuno martins 22a disse...

Que cena! Mas aquela fachada também já foi arranjada? Não me lembro de lá ter visto andaimes, só no lado oposto (o meu) e no meio (mas eu já tou meio senil...). Não terem posto aquilo com pastilha gorila usada...

Anónimo disse...

Marco Bellini sabe tutto!

O problema não é da massa, é do molho!

Pedro disse...

Há outras maneiras de fixar as placas sem ser com cimento-cola. Os custos elevados estão mais associados aos andaimes do que à solução em si. Acredito que nenhum dos intervenientes - projectista, construtor ou promotor - estará interessado em arriscar face ao perigo de morte acidental que as patologias presentes contêm - pelo que a insistência do condomínio trará com certeza resultados em breve.

Anónimo disse...

É muito grave, mas até à desgraça, neste país, ninguém age!
Pois comigo são os azulejos da cozinha, caíram uns do topo da parede,pouco antes do meu filho mais novo entrar na cozinha (se lhe acertasse na cabeça...) Até tenho vergonha de dizer o condomínio! Espero resposta da SGAl ... e que as placas de mármore da banheira não me matem no jacuzzi!!!Sim, parece que é da falta de cola boa (é mais cara) - nós pagamos acabamenhtos de luxo e nem o básico tem qualidade!! É só para chinês ver

Pedro disse...

É pena que os intervenientes - vendedores e compradores - se empenhem tanto no "luxo" dos acabamentos e se esqueçam de verificar e exigir o luxo no essencial - áreas, distribuições interiores, infraestruturas, comportamentos térmico e acústico.
É que usar um fato Armani sobre uma camisa de poliester com costuras mal feitas e punhos esfiapados ao fim de duas lavagens, é um bocado... enfim...

Anónimo disse...

Este problema, pelo que me tenho apercebido, tem-se verificado essencialmente em alturas de temperaturas altas, pelo que o cerne da questão poderá não estar na "massa" (nem no molho...) mas sim no dimensionamento e preenchimento das juntas, que poderá não ter sido o adequado para fazer face à expansão dos azulejos (o calor dilata os corpos), criando-se assim uma tensão tão forte que causa o seu deprendimento. A culpa, nesta circunstância, será ou do projectista, se não tiver acautelado esta situação no projecto, ou do empreiteiro, no caso de o projecto prescrever uma solução adequada que não tenha sido cumprida em obra. Parece-me a mim de que.

Anónimo disse...

No C. Torre as obras vão avançar mas não é pelas dezenas de reclamações que nos 2 últimos anos choveram na SGAL.
As obras vão ser assumidas pela SGAL pois vão construir a Malha 6 e se os potenciais compradores fossem dar uma vista de olhos para aquele lado e vissem as fachadas do CT todas partidas, certamente não se arriscariam a comprar casa para aquelas bandas... esta é q é a verdade !!!! a SGAL não faz nada de mão beijada !!

Anónimo disse...

É claro que falar e luxo é uma ironia - disso não há na Alta (mais para o Norte do país, aí, sim, quer dizer algo, aqui é marketing). Mas quando se anuncia «luxo» espera-se, ao menos, boa construção (o resto é paisagem, às vezes de gosto bem duvidoso e vulgar). Segurança e qualidade de base, é o que se exige.

Pedro Veiga disse...

Caro anónimo das 17:07,
Infelizmente partilho a sua opinião relativamente à SGAL. Ainda ontem na reunião de condóminos de um dos lotes do empreendimento da Colina de S. Gonçalo se confirmou a dificuldade que a SGAL tem em resolver os problemas graves que afectam o nosso condomínio. Os maus acabamentos exteriores têm causado inúmeros problemas de infiltrações num número elevado de apartamentos. A SGAL diz que está ou vai corrigir todas as anomalias. O pior é que há reclamações com mais de um ano que ainda não têm resposta.Vem aí mais um Inverno e mais uma vez vamos ter que aguentar as inundações nos pisos de estacionamento, as infiltrações nas paredes, as gárgulas a jorrarem litradas de água pelas paredes abaixo, etc, etc, etc.
Hoje sei que comprei em 2005 um andar de baixa qualidade a um preço de luxo numa zona cheia de vandalismo e longe, muito longe da civilização. A única coisa que nos indica que isto é uma zona de qualidade é o valor de IMI que é, ao que parece, superior a 1000 euros por ano para um simpes T3 com menos de 120 m2! Com um IMI destes fica a esperança de um dia estas bandas poderem corresponder a um bairro normal, habitado por gente normal.

nuno martins csg22a disse...

Então, então... isto vai melhorar. Qualquer tá a esquadra feita e começa a andar aí mais polícia, o lx condomínio também já tá quase acabado e aí vai chegar mais gente "civilizada". De quaquer forma todos nós sabíamos que isto estava rodeado de PERS e foi com um pouquinho de espírito de missionário e a acreditar nesta filosofia de misturar as "classes" que para cá viemos. E daqui a uns anitos quando o taveira já tiver o shopping feito vais ver que vais poder vender o apartamento com um lucro porreiro. Eu conto vender o meu T1 com lucro um dia e ir morar para o pé do mar qu'isto aqui é muito seco...

Anónimo disse...

Caro Nuno,

Vá rezando a todos os santinhos, pois a continuar a crise no imobiliário a SGAL vai demorar 20 anos a concretizar o projecto !!! e se a Portela for efectivamente desactivada, corre-se o risco de abandonarem o projecto para este local (por causa dos índios) e avançarem só para os terrenos do aeroporto.... e nesse caso estamos todos tramados !!! eu vivo no Condomínio da Torre, junto a um condomínio dos PER ,e diariamente confronto-me com o seguinte: que raio de justiça social existe neste país em que uma boa parte do parque automóvel estacionado à porta dos PER são Mercedez, Renaults GranSpace, Volvos e BMW's Cabrio, enquanto os moradores no bloco ao lado andam de Saxos e Corsas e fazem uma vida remediada e honesta ?!! que justiça é esta ??? onde pára a fiscalização qd se espreita para as habitações sociais e só se vêm plasmas e LCD's lá dentro ??? temos metade da população a viver à conta da outra metade ???? todos os meses 1/3 do meu vencimento fica retido na fonte em parte para sustentar esta cambada !!!! Não há ninguém quev ponho um fim a esta vergonha da subsídio dependência desta gente ?? além de os sustentarmos ainda arcamos com as consequências de viverem ao nosso lado, de destruirem e sujarem tudo à sua volta e em certos casos de nos roubarem !!!

Anónimo disse...

tocou na ferida - não se deve tomar a nuvem por juno, mas o sentimento de esforço inglório é gritante - quem trabalha soa as estopinhas e depois o Estado gasta os nossos impostos em «solidariedade sem responsabilidade».

nuno martins csg22a disse...

e eu nem mercedes nem BM nem fiat 600... tenho uma bicicleta e é tudo por isso fiquei hoje todo contente quando descobri que fizeram 2 paragens de autocarro novas na Kruz Abecassis em frente ao BES para as carreiras 3 e 701 assim já não tenho que ir todas as manhãs para aquele zoo que é a Tito de Morais esperar pelo autocarro.

nuno martins csg22a disse...

(já agora...)para apanhar o autocarro para o metro. O mesmo metro que diz no site da alta "a menos de 500 metros" e que eu já estive a medir a distância no Google earth (aquilo tem uma ferramenta para medir distâncias) e, mesmo que pudessemos voar em linha recta da CSG até à estação da ameixoeira adistância seriam 850 metros, agora indo a pé pela azinhaga da cidade vai para cima de 1.300 metros. Se existe publicidade enganosa é aquilo! Que bandidos!

Anónimo disse...

provavelmente querim referir-se a atravessar a quinta das conchas até à estação do metro com o mesmo nome ou
à descida até ao colégio s. joão de brito, onde fica a estação lumiar.
mas tido é relativo ao seu ponto de partida - tome o 777.
E amanhã vá pedalar com o tour que é feito em Lisboa dia 16 (pr Comércio). Keep it cool

nuno martins csg22a disse...

Pois é. Mas a afirmação não se refere a toda a Alta de Lisboa, mas sim à Colina de São Gonçalo. Está na página de apresentação do empreendimento e a frase completa é:

"A Colina de São Gonçalo beneficia de todas as infra-estruturas da Alta de Lisboa, incluindo excelentes acessos ao Eixo Norte-Sul, o Metro a menos de 500 metrosb, escolas e equipamentos desportivos e todas as características, de qualidade de construção e acabamentos necessárias ao seu desejo de conforto e bem-estar."

Aliás podem-na ver aqui:
http://img410.imageshack.us/my.php?image=csgmetroxr0.jpg

No domingo não me dá jeito mas thanks, boas pedaladas!

Anónimo disse...

pois, assim, só se for atravessando o eixo -NS para o lado de Sta Cecília, há uma estação ao pé de uma escola...era o Metro do aeroporto que não se sabe se se estende (para a OTA :))ou se extingue