sexta-feira, 13 de abril de 2007

Tesourinhos deprimentes I


O Eixo Norte-Sul que esventra agora o Lumiar irá roubar para sempre o sossego que os seus moradores tiveram durante décadas. Tudo porque ninguém responsável se lembrou de conciliar os planos deste troço em túnel com as obras do metro. Mas se há quem autorize uma autoestrada passar a 30 metros de habitações que já existiam, também há quem licencie e construa habitações a 30 metros do Eixo Norte-Sul. O que mais espanta neste caso é que há quem compre e caucione esta imbecilidade.

21 comentários:

João disse...

pois.. ainda há uns dias vi um anúncio de venda de um t4 NOVO com 115m2 na Ameixoeira por 125k€ !!!

Este deve ser um desses que mencionas, a 2 metros do eixo n-s...

Por este preço talvez se venda...

tristeza de pais... e de gentinha que nos gere e faz /permite estas barbaridades...

Anónimo disse...

Ainda não percebi qual o problema ???

Tudo se vende ou compra, basta que compense.

O m2 em Telheiras baixou pq o Eixo NS passa a 100 metros ???

Não percebo este tipo de post, se fazem é pq fazem, se não fazem é pq não fazem, só leio é queixas.

Têm ideias para melhorar a coisa ?
Se têm digam, pode ser q aprendemos tds a viver melhor.

Anónimo disse...

Pudemos sempre criar uns suburbios á lá States a 2 horas de carro tds os dias, em que cada pessoa tem uma vivenda e os arruamentos são largos e a direito e vivemos tds felizes longe das auto estradas. E na capital só ficam os escritórios e as ruas para se chegar até lá.

Anónimo disse...

Nao e verdade
nos states tambem ha quem viva a 5 minutos do trabalho, mas em cima de uma auto-estrada.
a 20 minutos de um t-rex, a 10 de um picasso ou de um matisse e a 15 de um parque gigante.
prioridades!!!!!!!

Anónimo disse...

Prioridades ou disponibilidade financeira ?

Tiago disse...

Em Amesterdão há auto-estradas e eixo rodoviários com grande tráfego, mas não vi nenhuma sem qualquer barreira de protecção sonora. Alguns até têm dulpa barreira, uma metálica e outra com duas filas de árvores de folhagem densa. Podem ver aqui:

http://photos1.blogger.com/img/131/6148/1024/IMG_4656.jpg

Este eixo Norte-Sul, o nosso, cuja necessidade e urgência não questionamos, pelo contrário, podia ter sido feito em túnel se se tivesse pensado nisso. Agora há que remediar. Com as tais barreiras sonoras metálicas e as filas de árvores.

O que é criticável é o crescimento de uma cidade feito de improviso, sem se pensar a longo prazo nem articular conhecimentos, obras ou projectos. O caso da pista de ski é um excelente exemplo disso: quem projectou o eixo Norte-Sul foi alertado pela existência do projecto do Parque Periférico, daí o tal troco em viaduto à saída dos túneis da Ameixoeira. Depois veio a CML, recebeu de braços abertos a proposta da pista de ski, e não sabendo da existência do projecto do parque periférico, não avisou das condicionantes aos projectistas da pista. O resulto é que o projecto até agora apresentado publicamente corta o parque periférico com um parque de estacionamento.

Pedro Santos disse...

Caro Tiago,

Senti curiosidade de ver as fotos de Amesterdão, mas aparentemente não é aquele o link!

Pedro disse...

Curioso: quem diz "disparates" assina anonimamente....
Concordo 100% com o teor do tópico: o mais incrivel é que há quem compre (e atenção que não estamos a falar de apartamentos nada baratos!!!)

Tiago disse...

O endereço funciona comigo, mas em todo o caso coloco o link do post de onde tirei a fotografia.

Anónimo disse...

Tiago,

A fotografia que indicou até pode, efectivamente, ser um bom exemplo de protecção de uma zona urbana, em relação a uma via rápida...

Mas olhe que não se nota nada...
Onde é que está a zona urbana?

Miguel

Tiago disse...

Ora aí está, caro Miguel! Já percebeu onde quis chegar? Quem se lembraria de passar uma via rápida pelo meio de uma zona urbana? O diabo? Não...

Tiago disse...

Bem, para que não me acusem de estar aqui a inventar coisas, aqui fica vista de satélite da autoestrada fotografada, no mesmíssimo ponto. Passa a norte de Amesterdão, junto a uma zona urbana, mas com uma extensão de terreno livre de separação, o que não dispensa as tais barreiras metálicas de protecção e as duas filas de árvores. Aqui, e, mais perto, aqui.

João Baptista disse...

corrijo o meu 1º post... não é um t4 mas sim um tem4... assoalhadas (t3 pronto!).

Só para lembrar aos anónimos que vão comprar estas casas a 2 metros do eixo n-s que o problema não foi só meter a estrada por entre os prédios que já cá estavam (já na altura que os construiram sabiam que a estrada estava prevista...).

O problema é que, mesmo depois da estrada feita, é que começaram a construir os tais que ficam a 2 metros dela... e esta, heim!?
Isto é que é extraordinário!

Nã querendo ofender ninguém (dos possíveis compradores claro, porque pretendo ofender sim quem permitiu que a sua construção, pois só pode ser atrasado mental), estas casas devem ser boas mas é para pessoas com problemas de audição, senão mesmo surdos. Já parece aquela história dos famosos lugares para cegos, no estádio do Glorioso... por detrás dos ecrans... e os lugares para os anões...

bem, já me estiquei.

Boa noite!

João Baptista disse...

ah, esqueci-me de mencionar que os prédios da foto até estão bem afastados da estrada... os prédios a que me refiro no meu post anterior são outros... em cima da rotunda desnivelada de acesso ao eixo n-s no nó denominado "Alto do Lumiar" - frente ao Parque Oeste.
Tiago, podes colocar aqui o link para essas fotos? Acho que já tinhas feito uma foto-reportagem sobre este assunto...

Obrigado.

Tiago disse...

Já não me lembro de no Viver chegou a aparecer alguma fotografia dessa rotunda, mas o Pedro Veiga escreve sobre o assunto no Lisboa Setentrional, aqui.

Pedro disse...

Para os que só pegaram na metade do post do Tiago que mencionava os prédios novos: no centro do Lumiar que a Norte-Sul vai atravessar, os prédios têm entre 30 e 35 anos - os construídos agora são uma minoria. As "pequenas inconveniências perante um bem maior" para os moradores que (cito de memória) o estudo de impacto ambiental indica traduzir-se-ão num enorme aumento da poluição sonora e visual (sim, em vez do horizonte com alguma profundidade de campo passarão a ter um viaduto ornamentado a placas anti-ruído (os andares mais baixos) ou uma pista de automobilismo (os restantes) por companhia) - sem hipótese de escolha. Se comprar é uma opção, vender...
Por onde andaram os responsáveis da Junta de Freguesia durante os vinte anos que durou este processo - a discutir jardins?

Anónimo disse...

O prédio da foto foi construído e já se sabia que o Eixo iria passar mesmo ao lado. Já o Estudo de Impacte Ambiental estava em consulta pública. Mas...o folheto de venda das prédios mostrava à frente dos ditos uma espécie de jardim, com árvores...as oliveiras que lá estiveram.
A culpa é de quem constroi (que espero não venda), de que licencia e de quem compra (a não ser que ocmpre muito barato).

Anónimo disse...

A culpa começa na publicidade de quem vende que não é devidamente fiscalizada pelas entidades competentes (Não se vê hoje em dia qualquer prospecto de venda de habitações em que esta não seja rodeada por um parque com "milhões de hectares"), continua pelo comprador que olha para ela e acredita ou até mesmo pelo que vai ao local e como a única coisa que vê em frente é um espaço sem nada se lembra logo do jardim que está no folheto de venda.
Não posso deixar de concordar com quem diz que só compra quem quer! Pelo menos é bem feito para os especuladores que por aí andam e que começam a ficar entalados com algumas casas que compram.

Off topic: Caro João, explique lá essa dos lugares para cegos. É que eu não percebi se os lugares são no Estádio da Luz ou se está a chamar glorioso ao Sporting...
RS

Anónimo disse...

As casas da foto nao estao mais proximas do que muitas casas em telheiras e os preços dessas não baixaram!!!!

Neste momento já se pode testar o efeito de som, pois as maquinas a trabalhar já fazem o efeitó dos carros a passar. Já entraram numa dessas casas? Eu entrei, nao nas mais proximas mas nas mais recuadas e nao se sente o barulho, mesmo com a janela aberta.

Não sei se já viram os planfetos que andam a ser distribuidos com os "saldos" dos apartamentos de diversas zonas da Alta de lisboa, tal como Condominio da Torre, Parque S. Bartolomeu, Condominio do parque....um T4 pode ser 187.000 eur ou menos.
Já pensaram no porque disto???

cumprs
Carla Basto

Pedro Veiga disse...

A razão é simples! A bolha da especulação imobiliária está a rebentar fruto do um crescimento a um ritmo muito superior ao da procura, aproveitando o tempo da baixa das taxas de juro que já acabou (e não volta). Agora é o salve-se quem puder!

Anónimo disse...

rectificação..os preços de saldo são ao que me parece para o condominio da torre e colina S. Gonçalo..não vi nenhum preço de saldo no condominio do Parque ou jardins de S. Bartolomeu..apesar de esses 2 ainda terem apartamentos para vender