sábado, 18 de novembro de 2006

Se as eleições autárquicas fossem hoje, em quem votaria para a CML?

É esta a pergunta do novo inquérito aqui do Viver, colocada no canto superior direito da página. Não se pretende saber se mudava o voto de um para outro candidato, porque isso implicava um número de hipóteses gigantesco. Assim decidimos colocar os mesmos principais candidatos das eleições de Setembro de 2005, acrescentar os dois presidentes anteriores e o Eng. Duarte Pacheco, por quem nutrimos saudade, admiração e carinho. A proposta é light, sem pretensões a ter validade científica, mas serve para purgar algum desagrado que possam sentir com a situação actual da CML.

5 comentários:

Pedro Veiga disse...

No nosso leque de políticos há verdadeira alternativa a esta política desastrosa de fazer cidade?

Tiago disse...

Clonagem do Duarte Pacheco, já!

João Tito disse...

Tiago falta um candidado, então e um Engº Krus Abecassi? goste-se ou não foi Presidente da Câmara (2 mandatos, salvo erro) e é o responsável pela construção da nossa Alta de Lisboa.

Tiago disse...

O critério não foi colocar todos os ex-presidentes da CML, foi colocar os que concorreram da última vez, os dois anteriores presidentes, que ninguém põe as mãos no fogo garantindo que não se recandidatam, e o Duarte Pacheco, que está para os outros todos como o Pelé ou o Maradona estão para os adversários do Musgueira e da UDAL.

Ou seja, não foi por ter fraca opinião do Abecassis que não o coloquei. Todos os presidentes tiveram coisas boas e coisas más. O Abecassis é o pai da Alta de Lisboa, apesar de esta só ter arrancado a sério há menos de 10 anos, mas é também o coveiro das avenidas, e isso não lhe cai bem no curriculum. Mas que fique claro o critério da escolha dos candidatos.

sushi disse...

Eu tenho um Duarte Pacheco aqui no atelier - é o meu candidato que eu cá sei.

Reflectindo sobre a hipótese do Ribeiro Telles, ele serviria de bom grado ao desenvolvimento dos parques verdes de todas as Altas do país, mas quando falamos de cidade, o Duarte Pacheco é um SENHOR. Cada vez que falo dele só me lembro que ele projectou a Praça de Espanha como canal viário temporário e até hoje ninguém lhe soube dar a volta...