quarta-feira, 18 de outubro de 2006

CML impede conclusão da Av. Santos e Castro - resumo da situação

Acessos principais previstos na Alta de Lisboa, aqui.

Pontos negros que impedem a conclusão desses acessos, aqui.

Apesar das negociações entre CML e proprietários dos terrenos necessários para a conclusão Av. Santos e Castro terem chegado a bom porto já no final de 2005, os contratos não saiem da gaveta do Vereador responsável pelo Departamento de Património, o que impede as máquinas de avançar e concluir a obra.

Consequências desses atrasos no dia-a-dia dos 20000 moradores da Alta de Lisboa, aqui.


A Av. Santos e Castro é um eixo rodoviário essencial para a mobilidade dos 20000 moradores da Alta de Lisboa, bem como de dezenas de milhares de moradores do concelho de Loures.

A história completa da Av. Santos e Castro, aqui.

4 comentários:

João Baptista disse...

Boa Tiago!!

Mais claro que isto não há. De certeza que a mensagem chega lá, e só ninguém faz nada se não quiser (que é o que parece estar a acontecer...).

RESPONSÁVEIS, MEXAM-SE! ESTAMOS FARTINHOS DESTA GESTÃO!

Obrigado,
JB

Tiago disse...

Obrigado João. Mas infelizmente este texto não é suficiente para criar pressão. É necessário levar o assunto a outros lados, falar e explicar o que se passa. Se todos fizermos um pouco de certeza que conseguiremos.

Aqui ficam alguns telefones de orgãos de comunicação social. Se mora na Alta de Lisboa e está cansado de viver num estaleiro que não avança, se está farto de perder horas em filas de trânsito não porque o projecto não tenha uma boa rede de infra-estruturas viárias mas porque esta não avança, telefone e denuncie a situação. Basta ligar e dizer que tem uma sugestão de reportagem. Mais vale cinco minutos perdidos num dia do que horas em filas de trânsito durante anos.

RTP: 217 511 100 e 217 947 000
SIC: 214 179 400 e 214 173 111
TVI: 214 345 900

Público: 210 111 000
Diário de Notícias: 213 187 652
Correio da Manhã: 213 185 200
Diário Digital: 213 593 100
Semanário Expresso: 214 544 000
Semanário Sol: 213 246 500

Antena 1: 213 820 000
TSF: 218 612 500
Rádio Renascença: 213 239 200
Rádio Comercial: 213 821 500

joana disse...

Hoje esperei 45 minutos pelo 108 na paragem do cruzamento da E. da Torre com a Helena Vaz da Silva! E mais 30 minutos a chegar ao metro! (que são 10 min a pé...).

Assim que chove as pessoas pegam logo no carro, o transito torna-se ainda mais caótico. Devia ser ao contrário, não é? Mais chuva, mais autocarros, mais fluidez para os transportes públicos...

E, tb, aquelas paragens cheias de buracos (é design!) fazem com que chova lá dentro e os bancos tb estejam sempre molhados!!!

Pronto, já desabafei.

Anónimo disse...

Alda Maria Peneda - Bairro Novo das Galinheiras