quarta-feira, 8 de março de 2006

Centro de Saúde da Alta de Lisboa

Com o rápido crescimento demográfico da Alta de Lisboa, a situação actual do Centro de Saúde salta para o primeiro plano das preocupações da população. Legitimamente, dada a precariedade do edifício actual.


Continuar a ler
Também os acessos pedonais são pouco convidativos e de difícil acesso para pessoas com pouca mobilidade ou em cadeira de rodas.



Já existem planos e projecto para o futuro Centro de Saúde. Ficará situado no Montinho de S. Gonçalo, no extremo Norte do caminho pedonal que percorre a Alta de Lisboa, e será construído, como a grande maioria das obras da Alta de Lisboa, pela SGAL, ao abrigo do PUAL.



Mas parece que alguns entraves burocráticos têm atrasado o início da obra.

5 comentários:

joana disse...

Olha que boa oportunidade para divulgar aqui uma reportagem da TSF que ouvi há uns tempos. Chama-se "Cuidados Primários" e está no arquivo de programas, Reportagem TSF, 21 de Maio de 2005.

Vão lá ouvir!

E vão ver que, para além das instalações adequadas, o modelo de gestão dos C. de Saude é crucial na qualidade de serviços que oferece. Fiquei muito bem impressionada com o C. de Saude de Carnaxide, com página na Internet e marcação de consultas online.

Quem decide o modelo de gestão?

Ana Louro disse...

Voltei a reenviar para a UPAL um email sobre este assunto, porque o primeiro ficou sem resposta, para vermos de que forma podemos contribuir para a alteração das condições e também porque, alegadamente, a construção do "Eixo Central" (ou "Passeio de Lisboa" está dependente da demolição desse "barracão".

Tiago disse...

Obrigado, Ana! Até podias publicar aqui o email enviado. De facto o Eixo Central parece-me também uma das obras mais urgentes da Alta de Lisboa.

Rodrigo Bastos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Rodrigo Bastos disse...

Este espaço é simplesmente arrepiante. Não sei sinceramente como se podem prestar cuidados de saúde num barracão destes.

O que me "admira" é que parece haver uma grande contenção da DGS (Lisboa) para solucionar este problema. Não será este espaço importante para os moradores da Alta de Lisboa e localidades circundantes?

Gostava mesmo de saber o que está a impedir o avanço desta obra, pois nada o parece justificar.

PS: Fui eu que eliminei o post em cima...