segunda-feira, 27 de outubro de 2008

FIL – Salão Imobiliário

Terminou ontem (Domingo) mais uma edição da FIL – Salão Imobiliário.

A SGAL esteve presente, com o que na minha modesta opinião e das pessoas com quem troquei impressões, seria dos stands mais bem conseguidos e arrojados.








Considerações estéticas à parte o stand destacava-se do meu ponto de vista dos demais pela qualidade da oferta, pelos recursos disponibilizados (conseguindo sinergias com outras entidades) e coerência da mensagem (contribuindo para reforçar a imagem Alta de Lisboa e não apenas uma soma de partes).

Vanguarda tecnológica: foi apresentado o projecto em curso para dotar a Alta de Lisboa de fibra óptica. Para tal foi criada uma área apoiada por técnicos para explicação e distribuída informação especifica. Para reforçar a imagem de vanguarda tecnológica o Stand tinha incorporado um pavimento interactivo.

Sustentabilidade e qualidade ambiental: foi apresentado o projecto nos Jardins de S. Bartolomeu que se prefigura como o maior condomínio microprodutor de energia do país. Além da informação distribuída foi colocado um painel solar ilustrativo dos 288 que estão a ser instalados sendo novamente apoiado por técnicos para poder dar uma explicação objectiva.

9 comentários:

kiko disse...

Olha olha o painel ke tanto me custou a pagar (este mes é a ultima prestaçao.. ufa...).. mas vale a pena :) Parabéns aos meus co-administradores pela iniciativa!

So uma pergunta.. akele parke oeste no molde tem um poukinho mais de arvores ke akele onde sentamos o rabinho na relva.. ainda vao ser plantadas, é?

Manuel disse...

E já agora, para os que lá foram (ao SIL), há oferta nova da parte da SGAL ? Lançamentos para breve ?

Abraços.

clara disse...

Tirando os JSB, não vi nada em destaque! Pergunto-me o que irão vender quando fecharem a comercialização dos JSB, já que o Lx continua parado...

Clara

Diogo Luis disse...

Então ninguem ainda viu os novos prédios a serem construidos no outro lado do Parque Oeste junto ao Condominio da Torre??? Esses vão ser os proximos. Já estive a ver algumas plantas e posso dizer que gostei bastante do Layout. O preço irá ser um pouco mais que o Condominio do Parque.

Ainda só têm licensa para fazerem as fundações e como não querem cometer o mesmo erro que o LX ainda não estão a comercializar.

Clara disse...

Pois, mas apesar de estarem a fazer as fundações, não havia sequer uma referência a eles na fil, o que na minha modesta opinião foi uma falha!

Teria sido uma oportunidade de mostrar a evolução no médio prazo!

Diogo Luis disse...

Se calhar é do interesse deles vender o que ainda têm para vender e só depois (visto ainda demorar pelo menos mais 2 anos de obras) mudar o focus para o novo empreendimento.

Manuel disse...

Diogo Luis,

E essas plantas, por onde é que param ? :)

Pedro disse...

Diogo Luís,

O que é isso de licença só para as fundações? Só conheço essa figura extraordinária (em oposição a ordinária) nos casos de obras clandestinas que iniciaram os trabalhos de escavação para os quais uma ordem de embargo acarretaria perigo para a vizinhança.

No caso deste Lote é mesmo isso que acontece? Não me parece... porque, a ser assim, a SGAL teria voltado a fazer obras sem licença municipal - a obra já vai muito mais além das fundações.

Diogo Luis disse...

Pela conversa com as pessoas do Stand eles só têm lincença para fazer as fundações(garagens e piso terreo) e que não querem cometer os mesmos erros do LX. Agora se existe esse tipo de licenças ou não, não sei. Simplesmente disse aquilo que me dizeram. E se repararem já à muito tempo que os edificios não passam do piso terreo.

Pedro, parece entenderes melhor de obras/licenças do que eu, se calhar era interessante passares pelo stand para te explicarem melhor e tirares a limpo o que se passa nesse empreendimento.