sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Ponto de encontro

A rua Helena Vaz da Silva vem de norte, a avenida Vasco Gonçalves vem de noroeste, a rua Arnaldo Ferreira vem de oeste, a avenida Eugénio de Andrade vem de sul e, por fim, a avenida Álvaro Cunhal vem de leste.
Todas esta vias se cruzam num só ponto. Não há sinais luminosos nem tão pouco um polícia sinaleiro. O movimento é intenso na hora de ponta da manhã e, consequentemente, o perigo de colisão é constante. Haverá alguma solução para este nó rodoviário da Alta de Lisboa?

16 comentários:

Olga disse...

Deve ser ainda muito cedo para haver comentários. De facto não acredito que ninguém se sinta indiferente ao caos deste cruzamento. Moro, precisamente, no prédio da esquina em frente e temos que, todos os dias, "enfrentar" este PERIGO! Tanto a pé, imaginem como é atrevessar no meio disto tudo!, como de carro. Nem sei como conseguiram filmar 1 min. e pouco sem nada de mais acontecer!
Há muito tempo que nos perguntamos se esta solução de sinalização é definitiva, pois a colocação do stop da Av. Helena Vaz da Silva é relativamente recente. Espero que alguém nos saiba clarificar esta dúvida.

Pedro disse...

Este é o cruzamento que tem uma solução sugerida (rotunda) que nunca será implementada (porque necessita de uma área extra que só poderia vir do lote do centro comercial ou da Quinta das Conchas). Com um pouco de fortuna, veremos a sua semaforização na véspera de uma das próximas eleições.

Resta dizer que, por sugestão do Viver, os CpL apresentaram em sessão de Câmara, no final do ano passado, uma proposta que visava a construção da rotunda, a qual foi retirada da votação. O PSD declarou-se contra a apresentação deste tipo de propostas, uma vez que eram "desprestigiantes" para além de injustas, já que beneficiavam uma parte da população em detrimento da totalidade dos munícipes. (Já agora: onde está o livro negro da mobilidade prometido pela vereadora Saavedra para o princípio deste ano?)

Tecnicamente, a solução é fracota, não sei se foi uma argolada da equipa que desenhou o PUAL (Plano de Urbanização da Alta) - tanta via a confluir para o mesmo sítio? - se do projectista de vias, ao esquecer-se de criar um "dissuasor de confusões".

Anónimo disse...

Boa iniciativa esta.
Seria muito bom que filmassem também o zelo da PSP frente ao colégio S.João de Brito, entre as 08.00h/09.00h onde cada menino ou menina que pretende atravessar origina a paragem de todo o trânsito dos moradores que pretendem sair para a sua vida diária.
Lembro-me há muitos anos no Portugal recém democrático de, em situações destas, fazerem-se grupos de meninos e meninas no passeio e quando o número era significativo, então a autoridade (quando a havia) mandava parar o trânsito para a miudagem atravessar.
Entretanto formam-se filas de trânsito.
Mais um ponto negro, junto ao Colégio de S.Tomás.
Aqui neste cruzamento das imagens,à mesma hora, não há PSP para orientar.
500 metros atrás, à mesma hora, lá na rotunda da Carris, também não há PSP para orientar.
Há PSP com fartura, frente ao Colégio de S.Tomás.
Zona problemática se está a tornar esta.

Anónimo disse...

Perdão, queria dizer Colégio de S.Tomás na 3ª linha do post anterior.

José disse...

Parece-me que era mesmo S.João de Brito, pois ai está sempre uma grande barafunda tal e qual como mo Colégio de São Tomás...

Mr. Steed disse...

Então temos duas barafundas. Uma ao pé do São João de Brito e outra ao pé do São Tomás. É isso?

Ó Pedro, em quantas sugestões recusadas já vamos? E todas pela Sa-a-a-a-a-vedra?

A rotunda era mesmo a solução ideal, os semáforos as segunda melhor. De qualquer modo imagino que estejam à espera que morra alguém no cruzamento.

Anónimo disse...

Para além do problema de transito para os carros, em frente ao colégio S.João de Brito há um problema para os peões, todos os por volta das 8 e meia da manhã. Os carros começam a estacionar na já estreita passadeira da estrada da torre, obrigando os peões a circular pela estrada.... Polícia nunca vi.

Anónimo disse...

A rotunda necessita de uma área extra???? Então e o tamanho da rotunda ao cimo da Alameda das Conchas não serve?
Aliás sugiro isto: transfira-se a rotunda ao cimo da alameda, que não serve de nada (já que não existe aí nenhum entroncamento, quanto mais cruzamento) e coloque-se neste ponto nevrálgico da circulação. Quaisquer dez blocos de plástico ou cimento fazem a brincadeira. Ou até um círculo pntado no chão!
Há é uma grande falta de respeito pelas pessoas. Talvez quando morrer mais uma criancinha...

Anónimo disse...

Linda é a(s) nova(s) passadeira da HVS «logo a seguir» à paragem de autocarro!
E os sinais stop olocados «depois» das passadeiras de peões (mata primeiro, pára depois).

Pois, as escolas públicas só se contratarem segurança privada, porque a PSP está ao serviço das privadas (uuuu bdc UUU, isto é: [os pêquênus bêdèce os grandi], vale dizer quem manda é quem tem o poder...do dinheiro).

Anónimo disse...

Igualmente nunca vi PSP - tendo em conta a quantidade de agentes que regem o trânsito frente ao Colégio de S.Tomás e aos que estão no hall de entrada da nova esquadra na boa conversa matinal, enquanto à frente o trânsito faz fila - junto ao cruzamento por baixo do viaduto do metro, já próximo do Campo Grande, onde muitos carros tem de fazer enormes filas que começam sempre a cerca de 100 metros dos escritórios da SGAL, devido ao facto do trânsito que já circula na Alameda das Linhas de Torres não parar,muitas vezes nem para os transeuntes atravessarem a passadeira .
Igualmente nunca vi PSP junto ao Metro do Campo Grande ( traseiras do Restaurante Churrasqueira )onde não é possivel vir trânsito da direita por haver um sentido proibido e que o excesso de carros que aparecem por aquele lado, fazendo tábua morta à sinalização, piorar de forma catastrófica a saida pelo Campo Grande.
Afinal onde pára a PSP?
Porque é taaaaão diferente a PSP junto ao Colégio de S.Tomás?
Será trabalho gratificado ?
Devemos denunciar estas situações de forma forte por forma a não haverem dúvidas que conhecemos bem os nossos direitos e que sabemos que eles não estão a ser observados.
Proponho que seja efectuado um levantamento actual das dificuldades de trânsito na Alta de Lisboa e seja apresentada informação pelos moradores ou pelas organizações de moradores junto das instâncias competentes.
A perda da qualidade de vida acentua-se com o passar dos anos aqui na Alta de Lisboa?
Ainda mais?

Anónimo disse...

Façam o eixo central que acaba logo aqui a confusão.

Luis Ferreira disse...

E onde estão as "placas" com a toponomia de algumas das ruas/avenidas referidas no texto do post ? Aposto que não vão encontrar algumas.... em caso de acidente será que os senhores agentes que forem chamados ao local saberão tanto como o autor do post quando tiverem que preencher o auto ? :-)

Anónimo disse...

E a proposito de PSP, A "MEGA ESQUADRA" da Alta é ou não para a polícia de segurança pública? é que tanto quanto posso observar, e pelo que foi escrito a propósito, a esquadra destina-se unicamente à polícia de trânsito. Agentes da PSP a patrulhar as ruas da alta não os vejo, e agentes da PT tão pouco. Há cerca de um mês um carro embateu no meu e estive duas horas à espera da polícia!

ML disse...

pois eu também cada dia que por ali passo acho que o cruzamento "vai dar asneira".
E essa da falta de espaço para a rotunda não se entende. Bastava um circulo pintado no chão com as placas de rotunda a toda a volta. Sem necessidade de espaço extra. Assim, tal como está é o caos!!!!!(este video faz-me lembrar dos tão famosos no youtube que se passam pelas capitais asiaticas. Experimentem procurar traffic at Hanoi no youtube e vejam :-))

Anónimo disse...

porque não chamar um street artist ppara pintar uma falsa cratera em perspectiva no chão, tipo buraco para as profundezas - desviavam-se todos e era original tiago

Anónimo disse...

Pinte-se um buraco como este «existente» na guatemala:

http://forum.horizontalrecords.com/viewtopic.php?t=7034&sid=739fbaf7a5b125893b41d5d70c59a7cd