segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Pista Ciclável e Pedonal Ribeirinha para 2009


A propósito do Dia Europeu sem Carros - hoje - e do trajecto do Pedro Veiga de bicicleta para o trabalho, deixo em baixo o comunicado de imprensa que me chegou à caixa do correio.

Parece-me sempre bem qualquer incentivo a deixar o carro em casa. Mas tenho alguma pena que se comece por investir num trajecto que já se faz bem de bicicleta sem pista ciclável. É onde toda a gente vai dar as suas voltas. Há outros pontos da cidade com necessidades mais prementes que, espero, estejam contemplados nos 80 km de ciclovias previstos. E, espero também, que a CML veja contemplada a sua candidatura ao QREN.

Assim a mais curto prazo parecem-me muito interessantes os cursos para aprender a andar de bicicleta em meio urbano. Espero que tenham sessões práticas.




Comunicado de Imprensa

Pista Ciclável Ribeirinha pronta a 5 de Junho de 2009

No Dia Europeu Sem Carros, que se assinala hoje, 22 de Setembro, o Vereador do Ambiente e Espaços Verdes apresentou o projecto da Pista Pedonal e Ciclável Ribeirinha, e anunciou a sua inauguração a 5 de Junho de 2009, no Dia do Ambiente.

O projecto, resulta de um protocolo hoje assinado com a Administração do Porto de Lisboa (APL) para desenvolver uma pista ciclável com sete quilómetros, entre Belém e o Cais do Sodré.

Além de contemplar a execução deste troço de pista, num total de cerca de 7 quilómetros, o protocolo hoje assinado prevê ainda que se realize o estudo do restante traçado que completa toda a pista ciclável ribeirinha, e que estenderá, mais tarde, entre o Cais do Sodré e Santa Apolónia, num total de 19 quilómetros.

Na cerimónia de hoje o Vereador José Sá Fernandes salientou a parceria estabelecida entre a CML e a APL que tornou este projecto possível.

A pista ciclável entre Belém e Cais do Sodré custará cerca de 650 mil euros e o lançamento da empreitada está previsto para Dezembro de 2008.

A CML vai investir, nos próximos anos, cerca de cinco milhões de euros para criar 40 quilómetros de novas vias cicláveis e recuperar outras já existentes. José Sá Fernandes anunciou ainda que somando as novas pistas e as que serão recuperadas pela CML, Lisboa terá em 2009 um total de cerca de 80 quilómetros de ciclovias. O Vereador realçou que parte dessa verba (cerca de 1,7 milhões de euros) deverá ser obtida através de fundos comunitários, no âmbito de uma candidatura que o Pelouro do Ambiente e Espaços Verdes efectuou ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), cujo resultado será em breve conhecido.

José Sá Fernandes revelou ainda que CML irá ainda lançar, já no mês de Outubro, um conjunto de cursos para aprender a andar de bicicleta em meio urbano em colaboração com a Federação Portuguesa de Cicloturismo.

O Gabinete do Vereador José Sá Fernandes
22 de Setembro de 2008

7 comentários:

Tiago disse...

Uma ciclovia num local sem carros onde há pessoal a andar de bicileta a dar com um pau, parece-me mais uma daquelas ideias boas para gastar dinheiro e ir reclamar louros nos debates televisivos.

Façam lá as ciclovias nas avenidas novas, no interior da cidade. Aí é que é urgente e realmente necessário para a segurança de quem quiserem usar a bicicleta como transporte alternativo.

Joana disse...

Eu se souber detalhes dos cursos para andar de bicicleta na cidade ponho aqui. Acho que focam precisamente os problemas de locais com mto transito, como as venidas, o marquês... Ou pelo menos é o que acho que faz sentido.

Off topic, não sei se reparaste que o fade in e fade out já está a funcionar.

Tiago disse...

Reparei, sim. Está muito mais giro do que o TELOS.

Pedro Veiga disse...

Estas medidas ainda são para inglês ver e ganhar mais uns votos. Lisboa precisa já de alternativas a este estado de carro-dependência que nos vai matando aos poucos dia após dia!
Toda a gente sabe o caos automobilístico em que estão transformadas as ruas de Lisboa. Fazer um percurso de bicicleta entre casa e o trabalho é uma das formas de perceber o que está mal nesta cidade. Seria bom convidar os nossos autarcas a fazer um trajecto de bicicleta, num dia de semana em hora de ponta, para verem in loco como esta cidade está tão poluída!
O plano para uma cidade mais saudável passa necessariamente por devolver alguns eixos viários ao peão, aos transportes públicos não poluentes, às bicicletas, aos patins, etc. Não passa, decerto, por fazer túneis para automóveis, "enterrar" os peões no metro e aumentar o número de faixas para automóveis à superfície, reduzindo passeios e transformando as artérias e praças da cidade em autênticas auto-estradas.

Joana disse...

Na lista Bicicletada LX corre de momento um apelo para que se envie um e-mail upara o António Costa, para o Marcos Perestrello e para o José Sá Fernandes a pedir que se desloquem, um dia por semana, de bicicleta para o trabalho na autarquia.

António Costa (Presidente CML)
gab.presidente@cm-lisboa.pt

Marcos Perestrello (Vice presidente e responsável pela Mobilidade)
gab.vice.presidente@cm-lisboa.pt

José Sá Fernandes (Vereador Ambiente)
jose.sa.fernandes@cm-lisboa.pt

Mr. Steed disse...

humpf! burgueses. o TELOS é um blogue do povo e não tem cá estrangeirices com fade ins e fade outs.

Tiago disse...

Burgueses, mas pelo menos sabemos andar de bicicleta.