sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Desconsidera São

Dignificação! (Dig-dig-dig ficaficaFICA! São.)

Solução! (Soluço!Soluço!Soluço! São...)

Desatenção. Compreensão. Aniquilação. Democratização. Consciencialização.




Lisboa, 21 Nov (Lusa) - O PSD na Câmara de Lisboa vai apresentar um "livro negro" da mobilidade na cidade, com situações compiladas em colaboração com as juntas de freguesia, anunciou hoje a vereadora Margarida Saavedra.

Este "livro negro" pretende contribuir para uma "solução geral" dos problemas de trânsito e mobilidade da capital, depois de os vereadores sociais-democratas terem criticado hoje as propostas apresentadas pelo movimento Cidadãos por Lisboa sobre esta matéria.

Os vereadores do PSD abandonaram a sala onde o executivo municipal se reuniu na altura em que foram discutidas várias propostas do vereador Manuel João Ramos sobre mobilidade.

Margarida Saavedra criticou o que considera ser o "agendamento de questões particulares" apresentadas à Câmara com "critérios televisivos de desgraças que acontecem ou de um vereador que passa por um buraco e fica aborrecido".

A vereadora considera que esse agendamento de propostas "não é justo" porque não contempla as preocupações de "cidadãos que não conseguem chegar à Câmara e particularizar o seu caso".

O despacho da Lusa até é simpático. Segundo informações de quem esteve presente, os eleitos do PSD alegaram "falta de dignidade" das propostas dos CpL como justificação para o abandono da sala. (Pergunto-me onde está a dignidade quando empresas de obras públicas vão à falência por falta de pagamento pela CML de facturas de trabalhos efectuados para a autarquia; pergunto-me onde está a dignidade quando não se cumprem os acordos, por exemplo os efectuados com a SGAL; pergunto-me onde está a dignidade quando se enxovalha a Câmara com casos de pagamentos indevidos a gestores de empresas municipais)

E como hoje já ouvi disparates que cheguem, abstenho-me de escrever mais uns quantos porque, quando a política chega a este patamar de iniquidade, só me apetece mesmo disparatar.

Quero só acrescentar que uma das propostas apresentadas e retiradas da circulação apelava à tomada de medidas no cruzamento da Helena Vaz da Silva com as vias que vêem do lado do S. Tomás e da Rotunda do Eixo Central.



Achei especialmente irónica a alegação de Saavedra referindo os "critérios televisivos de desgraças" quando, ao princípio da noite, me safei por pouco de levar com um engraçadinho quando estava já a meio desse preciso cruzamento, porque ele entendeu - apesar de ter nele entrado depois dos restantes veículos que o atravessavam - que tinha direito à prioridade e o cruzou a velocidade excessiva.

Aqui vai a proposta "indigna":

PROPOSTA Nº /07



Cruzamento perigoso no Alto do Lumiar



Considerando que no cruzamento da Av. Helena Vaz da Silva com a Rua Arnaldo Ferreira, no Alto do Lumiar, confluem dezoito faixas, provenientes de cinco vias, cuja geometria implica um cruzamento muito distendido, o que provoca atravessamentos muito longos – devido à velocidade reduzida a que têm de ser feitos – passíveis de provocar acidentes por problemas de visualização (é, para o condutor, impossível visualizar o trânsito proveniente de todas as faixas em simultâneo) ou por excesso de velocidade de quem entra no cruzamento com prioridade – como acontece frequentemente.

Considerando que este ponto constitui actualmente um dos locais de maior risco de acidente rodoviário de toda a zona;

Considerando que, pelo nó em causa, passa presentemente grande parte do fluxo rodoviário que se dirige tanto para a 2ª Circular como para a zona da Quinta do Lambert (designadamente para o Colégio de S. Tomás);

Considerando que existe já um estudo rodoviário efectuado por uma empresa da especialidade, do qual a UPAL (Unidade do Projecto do Alto do Lumiar) possui uma cópia, e que propõe a construção de uma rotunda como forma de resolução deste problema.

Considerando que, ainda que os terrenos do Parque das Conchas – o qual foi recentemente objecto de um projecto de requalificação - se situem na envolvente deste nó rodoviário, aquele espaço verde deve ser preservado na sua integridade, sem alterações ou amputações.

Proponho:

Que os serviços competentes estudem uma solução para o cruzamento em causa, com o objectivo de garantir a segurança de quem ali circula.

Que os serviços competentes analisem a possibilidade de adoptar, como solução para a circulação nesta intersecção, a criação de uma rotunda, solução contida no estudo acima referido.

Que, como condição para a viabilização da solução rotunda, se não se coloque em causa a preservação da integridade dos terrenos do Parque das Conchas.

Lisboa, 8 de Novembro de 2007

Os Vereadores
“Cidadãos por Lisboa”

10 comentários:

Anónimo disse...

Vergonha. Também acho esse cruzamento um perigo! Se houver lá um acidente espero o PSD peça desculpa e aceite a responsabilidade.

Joana disse...

Até, provisoriamente, poderiam fazer uma daquelas rotundas temporárias, com peças de encaixe. Seria uma forma barata de estudar a funcionalidade da solução, a forma como fluiria o trânsito, e o contentamento dos utentes com a solução, antes de avançar definitivamente.

Anónimo disse...

Concordo plenamente.
Ou um polícia sinaleiro :)

Anónimo disse...

Se a CML não pinta as passadeiras a meio da Av. Helena Vieira da Silva (apesar de me ter respondido por escrito que o assunto já estava a ser tratado), acham que vai avançar com a construção da rotunda ?

Pedro Sky disse...

Este cruzamento fica bem perto de minha casa e sempre que posso evito passar nele.
Há de facto muitos condutores que passam em excesso de velocidade e muitos outros que não fazem ideia das regras básicas de prioridade.
Defendo como melhor solução uma rotunda e bandas sonóras nas 4 principais ruas (só não será necessário na rua sem saída do Parque).

Anónimo disse...

Caro Pedro, é deixar o jogo politico rolar e lá para Janeiro volta-se com a água mole.
L.J

Anónimo disse...

A Avenida que desce da divisão da PSP - Colégio de S Tomás parece que se chama 'Alameda das Conchas', bonito nome.
A Avenida que vai do entroncamento com a Helena VAZ da Silva (e não Helena Vieira da Silva)ate à rotunda, é a Av. Álvares Cunhal.A rua empedrada que desce para a Quinta das Conchas é a Rua Arnaldo Ferreira.
Aguém sabe o nome da rua que desce desse entroncamento em direcção ao Colégio S J de brito?

Anónimo disse...

Bom, bom, neste capítulo do trânsito, mas para melhor escoamento da Alta m direcção à 2ª circular, era colocar uma grelha amarela de proibição de paragem nas calvanas, ao pé do semáforo, para que quem quer entrar para a 2ª circular ou ir para o Campo Grande não fique parado à espera que caia o Verde.
Pencil this in, na vossa lista para a CML, pleeaaasee...

Anónimo disse...

É de facto ridículo e de elevado nível de negligência que as autoridades de trânsito da CML tenham apenas decidido colocar na Av.Helena Vieira da Silva sinalização vertical a advertir que "ali" (junto à pastelaria Pão....) é uma passadeira mas não a tenham pintado no chão.
É efectivamente este o valor perceptível que estas autoridades conferem à vida dos transeuntes apesar das noticias de elevadas velocidades no local e da vida de pessoas correr efectivamente riscos.
Para além da pintura no chão faziam falta meios de redução de velocidade que também não foram colocados.
Enfim, oxalá não esperem que morra alguém como nas águas do parque para depois decidirem actuar.
Não há eleições brevemente pois não????.

Ana Rita disse...

Era muito fácil, as peças para montar a rotunda provisoriamente estão um pouco mais acima, numa pseudo-rotunda que é só uma curva, na direcção do colégio de S. Tomás. Lá não estão a servir para nada.