quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Segurança insegura

Não sei se os motards são personae non gratae ou se o paradigma das quatro rodas é tal que torna impossível conceber e manter uma via rodoviária onde os veículos de duas rodas possam circular em completa segurança.

É verdade que muitos abusam - aqui da minha janela dá para os ouvir a acelerar a fundo no Eixo Norte-Sul para além da capacidade de absorção das barreiras sonoras - mas também há os que circulam conscienciosamente e, mesmo assim, são vítimas deste estado de coisas.

Há dois dias (perdoe-se a falta de actualidade da coisa mas há que contar com os critérios editoriais deste blog) o Viver presenciou em directo um destes acontecimentos em que as estradas nacionais são pródigas: na acabada de inaugurar Norte-Sul, na saída da Ameixoeira, um motociclista teve o azar de travar na zona suja próxima da passadeira de peões - zona suja que, diga-se em abono da verdade, se estende a toda a largura da via. Os efeitos foram imediatos: condutor a limpar o chão com o braço e a perna, chão a limpar a pele do motociclista e mota em derrapagem incontrolada até ao meio da rotunda.




Senhores responsáveis, será que:

1. Na hora de colocar camadas de desgaste mais rugosas junto das passadeiras dar instruções aos serviços de fiscalização para exigirem ao empreiteiro a limpeza dos detritos que a empreitada provocou?

2. Podem exigir aos serviços de manutenção uma maior eficácia na manutenção e limpeza das vias?

3. Podem enviar uma brigada ao local para limpar devidamente todos os acessos?

4. Por último, importam-se de reconhecer rapidamente que, no caso deste acidente, a responsabilidade é toda da entidade gestora desta via (será a CML? serão as Estradas de Portugal? será aquela senhora que insistem em dizer que morre solteira?) e, assim obviarem o processo de responsabilidade cível para num tempo curto o acidentado ser indemnizado?

NOTA ADICIONAL: Como já foi notado nos comentários e como se pode ver nas fotografias, a camada de desgaste de protecção à passadeira ou teve uma aplicação deficiente ou tem deficiente qualidade pois a maior parte do material solto que provocou a derrapagem é proveniente da sua deterioração precoce (veja-se a zona da passadeira já invadida por manchas avermelhadas)

7 comentários:

Joana disse...

Se o Vitor Sousa da Motociclismo visse este post escreveria já um editorial sobre o assunto.

Mas tens muita razão, sim senhor.

Anónimo disse...

Parte do sujo é provocado pelo pavimento pigmentado que introduziram antes da passadeira... já tinha reparado que desde que abrir (rodados a passar) cada vez está pior.

Anónimo disse...

a seguir serão os carros...a atropelar peões por derraparem na travagem.
boa vhamada de atenção pedro, obrigada.

Anónimo disse...

Se calhar ia distraido a olhar o painel publicitario no LX...

Anónimo disse...

E a que velocidade ia o motociclista naquele local?
Já tenho assistido à descida destas vias de saída que deveriam funcionar como vias de desaceleração a velocidades altíssimas.
Poderá existir deficiente aplicação ou não daquela pintura anti-derrapante, mas e se não existisse, à semelhança da esmagadora maioria dos locais?
Tenho apenas um defeito a apontar, mas neste caso ao projectista: bandas sonoras, ainda que pintadas, numa zona onde os veículos têm de travar? Absolutamente ridículo, não só aumenta a distância de travagem como danifica todo o sistema de travagem e direcção dos veículos.

Pedro disse...

Ia a não mais de 50. E parece-me que "aquilo" vermelho não são bandas sonoras, antes uma camada mais rugosa para evitar que os veículos deslizem quando travam. Que é precisamente o efeito contrário do que acontece no local uma vez que todo o material que se está a desprender anula o atrito extra da camada.

susana disse...

Corrijam-me se me engano, mas não é a saída do Eixo Norte/Sul para o Carrefour idêntica a esta, mas mais curta?

Eu tenho para mim que aquelas pequenitas lombas brancas de desaceleração e um sinal de trânsito, funcionariam melhor que o que lá está agora, - mesmo que os motociclistas não os cumpram...

Qualquer dia está lá gente a fazer sky tal é a camada de pó/areia que a rampa/descida tem...