terça-feira, 3 de julho de 2007

Santos e Castro - até quando?

Falar da Av. Santos e Castro sem ser redundante é tarefa difícil. Os avanços são poucos, os meses vão passando, e o atraso de todo o projecto da Alta de Lisboa, tão dependente de acessos rodoviários, pesa sobre todos.

Os pontos negros são os mesmos de sempre: fronteira com Concelho de Loures, a parcela de terreno dos Armazéns Ruela e a gigantesca obra da Porta Sul.

O avanço tem sido notório no troço desde o Eixo Norte-Sul até ao Campo das Amoreiras. O problema há meses era o acordo entre CML/UPAL e CM Loures para a colocação de um pilar que teria de ser colocado em terrenos desta última. Não sendo óbvio se a burocracia foi já tratada, pouco falta no entanto para concluir esta secção.

Problema maior e muito mais difícil de resolver é a compra dos terrenos que são propriedade dos Armazéns Ruela. A CML está falida, com dívidas de curto prazo das quais depende o seu funcionamento interno, e será pouco provável que se avance nos próximos meses ou anos com o pagamento de uma indemnização estimada em cerca de 10 milhões de euros, 2 milhões de contos na moeda antiga. Há certamente na CML quem questione este valor, considerando um preço demasiadamente inflacionado para o valor real do terreno. Lamentar-se-á porventura ter-se começado com a construção da infra-estrutura antes de estarem asseguradas todas as parcelas de terreno necessárias para a sua conclusão, deixando campo aberto para a especulação. Uma solução possível para este matar este quisto é a SGAL avançar com a verba, pagando directamente aos proprietários do terreno. Importa saber se os prejuízos dos atrasos provocados serão maiores que o custo do terreno.

Dor de cabeça não menor que a anterior é saber como e quando começar a obra da Porta Sul. Uma gigantesca rotunda que fará a intersecção entre a Santos e Castro e a 2ª Circular, uma obra complicada que vai dar muito que falar, que vai mexer muito com o trânsito em Lisboa e que será referida de hora a hora na TSF. E que espera ainda pelo entendimento entre CML, LNEC e Metropolitano de Lisboa quanto a outras parcelas de terreno. Papéis e mais papéis, que esperam por vontades e vagares de homens colocados à frente dos destinos da Cidade.

Desde que se começou a escavar e asfaltar a nova Av. Santos e Castro, esperava-se que estivesse concluída em Dezembro de 2004 (dois mil e quatro, para que não haja enganos). Em que Dezembro circulará realmente o primeiro automóvel nesta ligação já tão considerada urgente por vários especialistas? O que teria sido da Alta de Lisboa se tivessem cumprido esse prazo?

11 comentários:

Anónimo disse...

10.000.000 de euricos? Esqueçam a Santos e Castro!!!!!

Pedro Veiga disse...

A realidade é bem pesada. Tanto investimento feito e as vias fundamentais estão por fazer. Se a Santos e Castro tem estes impedimentos o que se estará a passar com o famoso eixo-central ou passeio de Lisboa?
Tudo está atrasado e, portanto, o mega projecto da Alta está longe ter condições para ser concluído.
Vamos ver se a nova gestão da CML (falida e com dívidas) faz alguns milagres nos próximos anos.

João disse...

Penso que bastam duas palavras com o que se passa na alta de lisboa: SIMPLESMENTE VERGONHOSO!!!

-Entrada pelas calvanas (parece que estamos num país 3º Mundo, que realamente é o que é Portugal).

-Uma avenida onde já foram gastos milhões, dada ao abandono (como se têm muito resolve-se gastar um bocadito, no fim de contas há muita gente desempregada em Portugal).

-Centro comercial??? foi mais uma história da caroxinha que nos contaram na altura de vender.

-Estrada da torre, mais uma entrada GRATIFICANTE da nosso ALTA de LIsboa.

-Ligação da estrada das conchas com o Eixo Norte-Sul...maravilhoso andar e acabar num estaleiro, claro é sempre bom sabermos que estamos na ALTA de Lisboa.

Não sei se vos acontece o mesmo, mas cada vez me sinto mais revoltado por tantas mentiras e com todos aqueles que Governam ou Governaram esta cidade e SIM claro com a SEGAL, que de vez em quando vem para a comunicação social dizer que não tém culpa, mas TALVEZ seja o principal responsável.

ACORDEM...OLHEM para o Parque das Nações, que em 7 anos se tornou num investimento rentável e que ofereçe qualidade de vida (Hóteis, Jardins, Centro Comercial, AVENIDAS BEM CONSTRUIDAS E BONITAS).

Por último deixo uma pergunta no ar:

Será que é com esta atitude que se vendem casas na Alta de Lisboa?Wake Up

Anónimo disse...

bonitas
fui la um dia destes e quase que tive um ataque de claustrofobia.
rentavel?
ja tentou comprar, vender ou alugar casa por la?

Anónimo disse...

Senhor anónimo,

Não sei se já reparou que o preço das casas no parque das nações são 2x o preço das da Alta de Lisboa.

E também o senhor deve preferir abrir a sua varanda e ver mato com ervas de 2metros e entrar por estradas que são autenticos jogos de playstation, desvio e mais desvio, que tornam a condução emocionante.

Não sei se se contenta com pouco, mas é preciso não dar a mão a palma tória, para admitir que existe um projecto com sucesso como o parque das nações, que leva milhares de pessoas todos os fds lá (incluindo o senhor de certeza) e um projecto que é apenas um dormitório.

Anónimo disse...

Cada qual te direito à sua opinião por isso deixo a minha e respeito as dos comentadores anteriores.

Detesto o Parque das Nações!!! Fui lá duas vezes este ano, uma para ir à FIL e outra para ir ter com uns amigos que, infelizmente, combinaram lá um encontro. Espero não ter de lá ir mais nenhuma vez este ano.
RS

PS
O arquitecto que idealzou aquela avenida principal e as rotundas entre o centro comercial e a estação de comboios deveria ser obrigado por lei a viver lá!

Luís Lucena disse...

Estagnado, estagnado, estagnado. Como as águas do Parque das Conchas.
Santos e Castro: fim de 2004 não é, ups (!), não era? Em que mês estamos? ... Julho de ... uumm ...

Pedro disse...

O arquitecto "que idealizou aquela avenida principal e as rotundas entre o centro comercial e a estação de comboios" vai ser o próximo responsável pelo urbanismo na Câmara Municipal de Lisboa

Anónimo disse...

O Problema é a podridão da nossa classe politica! Apenas se interessam pelo seu "tacho"! Os politicos têm de ser responsabilizados pelas más opções que fazem. A Alta de Lisboa está condenada ao fracasso ....

Anónimo disse...

Ainda bem q não somos todos iguais...fico satisfeito comigo próprio por não considerar a zona da EXPO como uma zona emblemática e perfeita da cidade de Lisboa. Em relação ao projecto inicialmente previsto, resta apenas a frente ribeirinha pq todos os terrenos inicialmente previstos para outros fins foram todos vendidos pela Parque Expo ao tubarões do imobiliário para reduzior o enorme passivo resultante da exposição mundial !!! Só para dar 1 exemplo, imagina-se que um local onde já habitam milhares de pessoas não tenha sequer um centro de saúde ???

Comparando com a nossa Alta, o projecto da EXPO só teve mais sucesso (relembro que só considero meritório na 1ª fase) pois existiram datas-limite para a sua conclusão e como tal o problema era a sua conclusão atempada, independentemente dos custos finais da obra....

No caso da Alta já a coisa é diferente....mas não tenhamos ilusões, se a CML honrasse os seus compromissos (10 funcionários por cada 1000 habitantes ???), se a Gebalis pusesse na ordem a malta dos PER, cujo o passatempo é vandalizar o que lhes foi dado de "mão beijada" (que tal fazer uma vistoria ao interior dos apartamentos e nos casos em que estejam destruídos as pessoas sejam colocadas debaixo de uma ponte ???)certamente a Alta tinha outro figurino...

A pergunta q eu deixo é a seguinte: se o Sr. Stanley Ho, que está mais q ligado ao partido do regime (via Fundação Oriente...) não consegue pressionar "sus chicos" para avançarem na Alta, quem conseguirá fazer alguma coisa ????

A longa presença em África dos portugueses acabou por contaminar os nossos genes de inércia e corrupção até ao limite do imaginável, só conseguimos fazer alguma coisa quando pressionados com o "chicote" por entidades externas...fazendo lembrar os tempos de escravatura, em que agora o preto é o tuga !!

Faz-me tb lembrar o Ruanda, ou a Etiópia, ou mesmo casos como Angola, em que os senhores deputados (mais de 200 - todos têm viatura com motorista (Audi A8) e todos trocam de viatura de 2 em 2 anos) !!! por cá só falta
isso !!!

últimos dados do Eurostat:
relação entre os 20% mais ricos e os 20% mais pobres em Portugal: 8,2 - sendo na média da UE de 5. No caso portguês esse valor tem vindo a aumentar, ao contrário dos restantes Estados-membros !!!! Se porventura decidissem fazer uma relação entre estes dados e a tributação destes dois grupos sociais, se calhar iriam surgir algumas surpresas ....

Anónimo disse...

Noticia do DN "online" de hoje (8/jul/07) sobre a zona Expo e na qual se faz uma comparação com a Alta...


http://dn.sapo.pt/2007/07/08/cidades/faltam_equipamentos_parque_nacoes.html