domingo, 1 de julho de 2007

Águas paradas

Se se fizesse um video promocional do Parque das Conchas certamente iriam aparecer imagens destes canais de água pujantes, a mostrar um parque vivo, bonito. Mas a verdade é que as imagens imaculadas estão guardadas para videos ou dias de inauguração. No Parque das Conchas todos os regatos de água estão ou vazios ou com águas putrefactas.

Apetece perguntar porque se gasta dinheiro (que mais tarde de esfrega na cara dos utentes) em soluções tão esbeltas se não existe depois sustentabilidade financeira para as manter a funcionar?

E esta água que aqui devia passar é de um furo, de uma cisterna própria do Parque ou é da rede da EPUL ou do IPPAR?

9 comentários:

Anónimo disse...

Já tinha lido há pouco tempo um post no blog ARAL sobre este mesmo assunto e também sobre o parque dos liláses.

É inacreditável!

Anónimo disse...

Ainda ontem reparei nisso.
É uma pena!!!

Carla

Anónimo disse...

A solução é inundar a CML de reclamações através do e-mail do munícipe!! Unidos venceremos!

Meow disse...

É uma pena que assim seja! Caso esta situação não seja invertida o Parque das Conchas pode rapidamente ser um parque sem visitantes.

susana disse...

Não creio que isso aconteça só por causa disto, Meow!

A questão é que manter as coisas bonitas custa tempo e dinheiro.
Os encarregados devem pensar que estes espelhos d'água têm lavagem automática e vida própria e que já são adultos para tomarem conta deles sozinhos! Enfim!

Ainda não tinha reparado neste caso, mas já tinha pensado o mesmo sobre um que está na zona Norte do Parque das Nações. O problema deste é que não enche com a maré vazia!

Portanto deixo aqui uma questão:
Porque é que insistem em gastar o nosso dinheiro nestas soluções se depois não têm uma funcionalidade prática? Ser bonito não é suficiente! E aqui não me parece ter havido inteligência!

Meow disse...

Obviamente que não será só por esta razão, mas devo dizer que me entristece ir a um parque descuidado. E o mesmo deve acontecer com mais pessoas!

Anónimo disse...

"agua"??? não não é da EPUL nem é do IPPAR, é da Rede Nacional do Vinhos. Vinho Verde!

Meus Amigos (as) vamos Brindar ao Vinho Verde que é do nosso Portugal.

Os Ingleses é que ainda não descobriram!!!

Rui disse...

É realmente um problema.
Curioso é não vermos neste local as organizações ambientalistas a actuarem.
É um parque muito agradável mas confesso que cada vez me afasto mais dele por estar receoso da carga epidémica que podem representar aquelas águas putrefactas.
O que me espanta ainda mais é saberem que aquele local é visitado por milhares de crianças e que estão em primeiríssimo lugar para apanharem todas as doenças que dali possam resultar e nada é feito.
Poderei estar a dizer uma barbaridade e vir aqui alguém dizer que aquela qualidade de água se aproxima bacteriológicamente à do pantanal e que estão prestes a aparecer os jacarés e as sucuris, mas filho meu não iria para próximo daquele local brincar.

residente disse...

Lisboa tem eleições.
Almada tem agressões...à democracia!
A Comunicação Social não dá notícias dos munícipes e moradores descontentes.
Vejam
http://triangulodaramalha.blogspot.com