segunda-feira, 23 de abril de 2007

Saldos

A SGAL resolveu deixar entrar no hermético e rígido mercado imobiliário as leis de oferta e procura que regem toda a economia: alguns apartamentos que estavam difíceis de vender estão agora a um preço mais baixo. Consta que tem sido um corropio no stand de vendas. Esta nova estratégia é terrível para quem comprou casa como investimento, mas excelente para quem quer Viver na Alta de Lisboa. Uma cidade fantasma não interessa. Venham, venham!

Só uma sugestão ao departamento de publicidade da SGAL: o slogan "Faltam n dias" levanta algumas dúvidas. Durante uma semana fiquei com a sensação que faltavam n dias para começar a promoção. Só depois percebi que afinal faltavam n dias para acabar. Perguntei a mais pessoas que leitura faziam do slogan e invariavelmente a resposta era a mesma. Pode ser limitação minha e dos meus conhecidos, até porque se houve corropio, houve quem percebesse, mas é capaz de haver gente a telefonar para saber novidades tarde demais. Talvez "Ainda faltam n dias para..." ou "Já só tem n dias para...".

14 comentários:

Anónimo disse...

Bem investimento fizemos todos nós. :). Concordo com a dica dada pois também fiquei na dúvida.

Tiago disse...

Pensando melhor, os slogans que propus também podem induzir em erro. Se calhar "Despachem-se! Daqui a n dias já não há nada!" Hmmm... Não. Demasiado brusco e imperativo. Não tenho muito jeito para publicitário. Aceita-se sugestões.

Anónimo disse...

O que é mais triste é o tipo de publicidade usado pela SGAL...Todas as campanhas publicitárias que fez até hoje são deploráveis, sobretudoa quela do "não corte do essencial!". É lamentável que só consigam usar o argumento do preço para tentarem vender as casas e nunca tentarem salientar o potencial da zona...

tuBo em cima disse...

de facto, eu tb não tinha percebido bem! achei mesmo que daqui a N dias ia acontecer alguma coisa. Até estava na expectativa do que seria, e afinal, é o fim da promoção ehehehe! que pub mais mal feita, fogooooo!
De qualquer das formas, como moradora da alta de lisboa estou convosco: venham eles! Haja vida nesta cidade que nasce
ML

Joana disse...

Espero que a SGAL avise os clientes que a avaliação das finanças é muito acima do valor a que estão a vender os apartamentos (o indíce de localização é altíssimo!). Isto significa em alguns casos que não há isenção de IMI por x anos e que (apareceu-me o aviso de cobrança este mês) temos que tratar de pagar a diferença de IMT entre o que pagamos no momento - e em relaçao ao valor - da escritura, e o valor de avaliação das finanças!

Em relaçao à publicidade, tb estava na expectativa de que novo empreendimento iria ser lançado!

Anónimo disse...

Fiquei com a ideia que de facto ia acontecer algo daqui a "n" dias... Estes tipos do marketing da SGAL são mesmo mauzinhos...Como vi o terreno que circunda o Parque do Vale Grande a ser delimitado com uma cerca e as obras nos stand, pensei: "A SGAL vai finalmente lançar o empreendimento que vai ficar em frente ao condomínio do Parque e LX Lisboa... e no meio desta crise!!!" Impressão minha ou já somos muitos a perceber mal... Estes tipos do marketing da SGAL são mesmo "bons"...

Tiago disse...

São coisas diferentes. A malha 6 vai de facto ser lançada e para isso os tapumes na obra e provavelemnte o novo pavilhão no stand de vendas. A promoção dos T3 e T4 são no Condomínio da Torre e na Colina de S. Gonçalo, e os dias que faltam referem-se apenas a esta venda, não tem nada a ver com a malha 6.

Anónimo disse...

A malha 5 também está a ser vedada.
RS

Anónimo disse...

está visto q temos q enviar a SGAL para os tesourinhos deprimentes dos GF.....

Anónimo disse...

Só não percebo a referência inicial a cidade "fantasma"...Acho que a Alta já está a ficar bastante composto e eu pessoalmente gosto de lá viver... Penso que é por causa deste tipo de comentários que há quem ache que este é um Blog contra a Alta de Lisboa...

Nuno disse...

A propósito das sobre-avaliações das finanças o que estão a fazer os diversos moradores da Alta? Na Colina S.João de Brito iniciou-se um baixo assinado de reclamação do coeficiente de localização. Não sei que resultado terá, provavelmente nenhum, mas recuso-me a deixar-me levar sem espernear.
A avaliação feita das nossa casas é injusta, diria mais é imoral, porquanto se baseia em expectativas de um futuro que demora em concretizar-se e não creio que devamos pagar agora por algo que não temos.

Saudações a todos.

Nuno

Joana disse...

Isso das sobre-avaliações é assunto para um post, acho eu. Tenho que ver melhor a situaçao pq tb me levam o couro e o cabelo todos os anos. Acho que há mais abaixo-assinados a correr, eu ainda nao assinei nenhum.

Será q me poderia enviar o abaixo-assinado da Colina S. João de Brito (joana.b.jordao arroba gmail.com)? Gostaria de ler o texto. Obrigada!

Anónimo disse...

Era importante que nestes temas a ARAL mobilizasse os moradores e noutros, igualmente importantes como as acessibilidades, etc..

Mas parece que as "bicicletadas" são o objectivo primario...É pena.

Miguel

P.S. Depois de ler o que escrevi..hesitei. Estarei a ser injusto? Talvez. Já eu fiz melhor? Não. No entanto, no fim do dia continuo a pensar que a ARAL existe, ocupou um espaço e ainda naõ entendi o que faz...sorry, mas de facto é o que penso.

Anónimo disse...

Caro Miguel,

Não tem que pedir desculpa se é essa a sua opinião, no entanto, penso que se deve à falta de informação. A acção da ARAL tem sido vasta na denúncia de problemas,na procura de esclarecimentos,no conhecimento do território (tão vasto),no contacto com as forças vivas. Os passeios de bicicleta têm sido um pretexto para a população se encontrar e discutir problemas.Sabemos que a nossa acção é pouco perceptível por parte dos residentes.Tem sido uma lacuna nossa, a comunicação do que se tem feito, tem sido bastante e com muita carolice.Somos ainda poucos e, acredite,tem-nos ocupado mais do que um part-time.Por isso precisamos de mais gente enviolvida. Venha conhecer-nos, teremos todo o gosto!Contamos com a contribuição construtiva de todos mais ,acreditamos que so´assim poderemos alcançar os objectivos da associação.
Contacte-nos aralumiar@gmail.com
Contamos com o seu contacto e o de outros.
Isabel Paiva
Direcção ARAL