sábado, 3 de fevereiro de 2007

Finalmente entregues as chaves do novo bairro de Calvanas

No passado dia 1 de Fevereiro foram entregues as chaves dos T3 e T4 atribuídos aos moradores do bairro de Calvanas, actualmente em demolição para a construção do tramo Sul do Eixo Central e da Porta Sul. Este novo bairro, projectado pelo Arq.º Frederico Valsassina, integra 106 moradias e 45 fogos em banda para venda aos associados da AMBC. Os novos moradores adquiriram as novas casas por 40% do preço de custo, o que , segundo Sérgio Lipari Pinto, Vereador da Habitação Social, sai a 41.000 euros por um T3 e 49.000 euros por um T4.


(fotografias de interiores fanadas no site da CML)


O presidente da AMBC, Sr. Manuel Meireles, lamentou a inexistência de lojas para os comerciantes do bairro, o que os obrigará a recomeçar a sua actividade profissional longe dos vizinhos. Está ainda por resolver a situação de três comerciantes. Carmona Rodrigues prometeu a resolção dos problemas a "muito breve prazo".

10 comentários:

Anónimo disse...

quando e que vao entrar a venda?
gostava de ver se daqui a dois anos, estao venda por 20x o preco inicial.

Sérgio disse...

Que produção, Tiago.
Estava a ver que o Eng Carmona começava à espadeirada com o seu sabre-luz.

Óptimas notícias para os antigos moradores das Calvanas.
Mas realmente não se percebe a inexistência de espaços comerciais.
Que justificação poderá haver?

Quanto às afirmações do nosso presidente, que agradável é saber que o excelentíssimo, nas suas horas de ócio, visita a zona.
Até acho que já o vi, de viatura parada junto aos JSB, a apreciar a arquitectura.

E a Av. Santos e Castro que vai avançar ainda este ano...será que é isso que quer dizer dentro em breve. Mas também, o que é que um ano custa a passar?...12 meses?

Já o eixo norte-sul em Abril, parece-me exagero. Pois se já está pronto agora, porquê esperar por Abril. Dizem as más línguas que o Eng Carmona está a aguentar a inauguração com medo que isso precipite as eleições camarárias. Quem anda tristíssimo é o Justino - afinal ainda podia estar a vender gasolina e a lavar carros no seu estabelecimento - e que saudades que ele tem daquilo.

Enfim, nem tudo pode ser bom.

sushi disse...

Acho que me vou mudar para a az. dos besouros ou para a urmeira a ver se tb me calha uma moradia t3 do Valssassina!
Não me importava nada!

Qt ao comércio: tenho para mim q esses senhores andam com demasiadas exigências;coitadinhos! são capazes de não saber que há pessoas que demoram mais de 1 hora para chegar aos seus empregos e não há cá Carmona a dar moradias de 2 andares, com quintal, no centro de Lisboa, só para ficarem mais perto do trabalho!
Dá Deus nozes...

Eu para viver num t3 no centro de Lx, tenho de pagar 6 ou 7 vezes mais pelo ap. em 2ª mão, e ainda pagar mais 10% em obras para que fique com um aspecto parecido com o da fotografia!

Chulos!

Pedro Veiga disse...

A história do bairro de Calvanas é longa e complexa. Começou por ser um birro clandestino que depois acabou legalizado. Durante muitos anos os moradores deste bairro pagaram os devidos impostos à CML, por isso tiveram um tratamento diferenciado.
Ainda bem que lhes foram oferecidas casas a preços muito especiais. Só espero que não haja oportunismos no meio deste processo. Porque como todos sabemos ter uma casa em Lisboa é, infelizmente, um luxo. Eu que o diga porque dei quase 40 mil contos por um T3 cheio de problemas. Pela segunda vez em menos de 1 ano e meio o prédio está cheio de andaimes porque as fachadas estão a cair!!! Imaginem que há um sismo!

Anónimo disse...

Caros bloggers,

Independentemente do eventual interesse do artigo, não podemos fugir ao essencialdo assunto: tratam-se de pessoas que instalaram "arraiais" onde lhes apeteceu, com a conivência dos governos e municípios vermelhos do pós 25 de Abril, vendo-se desta forma numa situação de claro privilégio face à restante população da cidade de Lisboa.

Para agravar esta situação (e à boa maneira tuga 3º mundista) "legalizaram-se" as habitações com vista à entrada de receitas de Contribuição Autárquica no Município, pagaram-se indemnizações (de uma forma indirecta - através da venda das moradias por preços simbólicos)e ainda se aceitaram exigências da associação de moradores para os conseguir retirar de terrenos que legalmente nunca deviam ter deixado de pertencer ao domínio público!!! São estas situações que me provocam revolta, indignação e me fazem ter vontade de deixar este país!!!
Porque é que os meus pais tiveram que fazer sacrifícios a pagar um apartamento de 2 assoalhadas ao longo de uma vida (muitas vezes com sacrifício) para outros escolherem um local, colocarem uns tijolos, construirem vivendas de 2 andares e ao fim de 20 anos ainda receberem do Estado uns valentes milhares à conta de todos os contribuintes ?? Essa, sob o meu ponto de vista é que é a questão essencial a ser discutida, sem prejuízo de achar muita piada às fantásticas vivendas do Valsassina (que devia era preocupar-se com o problema das fachadas do Condomínio da Torre) em vez de querer ganhar mais dinheiro na elaboração de novos projectos...

O artigo refere ainda que estes "coitadinhos" se viram privados do seu lar em espaços de domínio público e que tiveram que pagar 40% do valor das novas vivendas,cerca de 50.000 € por uma vivenda.... tudo isto parece-me um escândalo!!!! coitadinhos dos lojistas... o Dr. Manuel Pinho não terá um subsídio qq a título especial para ajudar esta gente q na altura em que se instalaram não tiveram que realizar investimentos na aquisição das suas lojas, ao contrário dos 99.9% dos restantes comerciantes existentes em Portugal ????
Ao continuar com este tipo de tolerância vamos observar serenamente o nosso país afundar-se até ao abismo, mas existem sempre outras desculpas por onde se pode pegar para justificar a situação de calamidade em que nos encontramos:os Funcionários Públicos !!! sim, é por isso q este país não vai para a frente, não é por metade da população e empresas fugirem aos impostos e não declararem rendimentos...a culpa só pode ser dos malditos FP's !!!

Como o tuga diz: o mundo é dos (chico) espertos....mas esta fórmula só resulta em países tipo Somália, Ruanda, ou mesmo Portugal...

Obrigado pelo tempo de antena.

Aproveito para desejar que no Domingo votem "Sim" contra a mentalidade pré-histórica e de algum cinismo de parte da sociedade portuguesa ou digam "Não" e aproveitem e peçam a alteração da legislação q víncule a castidade (física e mental) para todos os homens e mulheres neste país (já agora mutilação genital incluída, já q a Igreja defende o sexo apenas para fins de procriação...) afinal, como o Vasco Pulido Valente referia na sua crónica no Público de 26/1 - "... ao longo de toda a história (com execepção de 1 parte do período Manuelino) sempre fomos medíocres, porquê agora estranharmos o facto de nos encontramos irremedivelmente na cauda da Europa ??

Anónimo disse...

o mais 'engraçado' é que há pessoas que acham bem dar casas aos clandestinos.Das duas uma, ou não lhes custa a ganhar o dinheiro ou têm os partamentos à custa da familia.
Como as Cãmaras não gerem riqueza, têm de ser sempre os mesmos a pagar.Dá que eu comprasse 2 apartamentos na Alta, um pequenino para mim e outro maior para dar ao pll do PER. E a tarifa de conservação de esgotos? a merda que fazem o do PER é mais barata que a minha ! eu pago mais do que eles....!!!!!!
enfim ....casas a 40 mil € na cidade ? alguem ganha em cache com isso....dái os carritos todos artilhados que custam mais que as casas...
se fosse trabalhar é que fazim bem...

Anónimo disse...

as assistentes sociais e os vereadores da CML que (não) apreciam a situação dos clandestinos e lhe dão casa, gozam mesmo com muitos contribuintes !basta ver na Rua das Murtas a ciganada que passa os dias a apanhar sol e qdo eu passo lá às 06h da manhã para ir trabalhar estão a ressonar que nem uns perdidos !
Já agora: qual é o País civilizado que dá casas a malandros ? e a pintores ?(vejam o que fizeram no parque das conchas, apesar de ter guarda florestal), o que eu gosto mais é mesmo de ver a água a correr no meio do parque,rsrrsrs
tirando é claro, os grunhos a jogar á bola e a estragar a relva e os cãeszitos a fazer cocó no meio da relva e as crianças a brincar , tb é giro !! é sempre uma paisagem linda !!!
De facto, a Alta de Lisboa metida no meio do PER fica mesmo bem!

Anónimo disse...

ATENÇÂO !
troco o meu apartamento na Alta de Lisboa que comprei á SGAL e que pago à CGD !!!!por uma habitação deste bairro ! e ainda dou uns €uros para um almoço !
(ocupar espaço privado,não pagar impostos nem licenças e ainda receberem uma casa,só mesmo num País de estupidos é que se aceita provocações destas). Há muitos endereços de serviços públicos e do governo para onde se pode transmitir e reprovar tal critério.A net não deve servir só para exibições inuteis e ter conversas de café...

Passem bem.....

Anónimo disse...

Sérgio Lipari Pinto esteve envolvido na gestão ruinosa da empresa municipal Gebalis. Quando Sérgio Lipari era director-geral da Gebalis esta empresa subcontratou o escritório de Sérgio Lipari.
Quando era presidente da Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica Sérgio Lipari enganou o Montepio que apresentou queixa crime contra Sérgio Lipari por causa de uns apartamentos no Algarve.
Sérgio Lipari fez-se passar por advogado no tribunal quando Sérgio Lipari estava suspenso na Ordem dos Advogados e Sérgio Lipari cometeu o crime de usurpação de funções.

Anónimo disse...

olhem todas as pessoas pensam que os moradores das calvanas ja teem casa mas nao porque e assm:aquelas casas que estao ai nas fotos sao para quem teve possiblidades para as comprar porque ha muita gente que nao tem.mesmo com os tais preços espesiais essas casa sao um balurdio
otra coisa quem nao as compro disseram que esperaxem por um apartamento que a camara ia dar isso ja vai ha uns2 anos nao e brincadeira nenhuma porque estao a demolir metade das casas e deixam outra metade nao pensam nas pessoas com problemas de saude
e tambem aquelas casas ja nao estao em condiçoes para morarem la pessoas.
em vez de mandarem bocas foleiras tentem intender o que se passa.
a vida de hoje nao esta facil para ninguem!!!