sexta-feira, 10 de novembro de 2006

E após 17 dias sem resposta

Exmos. Srs. Vereadores,

Foi enviada a V. Exas, no dia 24 de Outubro de 2006, uma carta abaixo-assinada pedindo-vos celeridade na resolução de alguns pontos que estão a bloquear o desenvolvimento normal de um projecto urbanístico lançado pela CML. A carta está publicada online, com a lista de assinaturas aberta na caixa de comentários, no seguinte endereço:
http://viveraltadelisboa.blogspot.com/2006/10/abaixo-assinado-para-cml.html

Não tendo recebido até agora de vossa parte qualquer resposta, solicito novamente informação relativa à situação descrita na carta, incluíndo as razões para os atrasos e prazos para a resolução definitiva dos pontos em questão.

Um grupo cada vez maior de moradores de Lisboa participa activamente na vida da Cidade, num exercício de cidadania saudável que V. Exas tanto incitam e louvam no mês imediatamente anterior às eleições autárquicas. Queiram agora V. Exas. estender à duração do vosso mandato esse mês idílico nas relações entre população e candidatos à sua representação autárquica.

Aguardando resposta,
Os meus melhores cumprimentos,

[assinatura]

13 comentários:

Tiago disse...

Esta foi a carta electrónica que enviei hoje de madrugada. Estava de fraco humor e achei por bem lembrar a CML do nosso abaixo-assinado. Enviei para a lista de vereadores que já tínhamos as moradas electrónicas:

gab.pcp@cm-lisboa.pt; gab.bloco.esquerda@cm-lisboa.pt; gab.presidencia@cm-lisboa.pt; ver.fcarvalho@cm-lisboa.pt; marina.ferreira@cm-lisboa.pt; ver.pedro.feist@cm-lisboa.pt; ver.gabriela.seara@cm-lisboa.pt; ver.antonio.proa@cm-lisboa.pt

E ainda com o conhecimento das Juntas de Freguesia do Lumiar e Ameixoeira (não sei o email da JF da Charneca), para o Centro de Atendimento ao Munícipe da CML, para a SGAL e para a UPAL.

Recebi respostas automáticas da JF da Ameixoeira:

RESPOSTA AUTOMATICA
Acusamos a recepção do seu email. Responder-lhe-emos o mais brevemente possível

E do Centro de Atendimento ao Munícipe:

Caro(a) Munícipe

Muito obrigado pelo seu contacto.

Acusamos a recepção do seu e-mail no Centro de Atendimento ao Munícipe da Câmara Municipal de Lisboa. Assim que nos seja possível daremos resposta à sua solicitação.

Para situações mais urgentes sugerimos que entre em contacto connosco através da nossa linha azul, disponível 24 horas por dia, 365 dias por ano, pelo 808 20 32 32.

Em caso de publicidade, por favor, ignore esta mensagem.




Ambas respostas automáticas, enviadas pelo próprio computador. Eu, que passei a adolescência toda a devorar ficção científica, fiquei logo a salivar por mais. Num futuro ainda utópico, com o apuramento da inteligência artificial, iremos ver como candidatos eleitorais robots mais lestos a resolver problemas e competentes a gerir finanças do que o falível homo sapiens?

Anónimo disse...

Sr. Tiago

já comprou sófa?

sim !

Então espere sentado, pois a resposta vai demorar.

Normalmente não é dificil colocar as questões o problema é responder.

morador do Alto Lumiar.

Pedro disse...

Felizmente ainda há quem pergunte e se levante do sofá.

Obrigado ao Sr. Tiago e a todos os que via blog e via directa têm contribuido para pressionar a CML e têm dedicado o seu tempo a lutar por aquilo a que têm direito.

Pedro
Outro morador do Alto do Lumiar

Anónimo disse...

Reitero o comentário anterior.

Obrigado a todos os que se empenham numa atitude proactiva pela resolução de problemas que são de todos.

Morador da Alta de Lisboa.

Sérgio disse...

Ora, já enviei cópia da nova carta para todos os destinatários referidos.
Obrigado Tiago.

luis disse...

Só não percebo uma coisa, quais 4 ou 5 estradas????

Para sair daqui para fora de manhã, tenho que passar por um de DOIS gargalos de uma única faixa. Ou a Santos e Castro ou a Estrada da Torre. A Alameda está fechada e a tal estradinha que passava pela futura escola estão fechadas....

Agora digam-me: são 20000 pessoas?!?! Por DUAS faixas de rodagem????? E não podiam fazer as as obras na Alameda e a escola um pouco mais tarde, quando as outras vias estivessem operacionais?

Tiago disse...

Uma saída é a Santos e Castro em Calvanas, outra para a Av. Rainha D. Leonor cruzando a Alameda das Linhas de Torres, a 3ª é a Estrada da Torre, depois há ainda a Azinhaga da Cidade na Ameixoeira e a continuação da velhinha Santos e Castro para a Charneca do Lumiar. Se não contarmos com esta, todas as outras vão dar a Lisboa, por um ou outro caminho. Mas é evidente que as mais directas são as mais utilizadas e saturadas.

luis disse...

Com a Alameda das Linhas de Torres fechada e sem a estrada que passava em frente à futura esquadra, como se chega à Av. Rainha D. Leonor sem passar pela Santos e Castro ou Estrada da Torre?
E a Azinhaga da cidade também vai dar à Estrada da Torre.

A menos que esteja a ver mal (e é bem possivel) existem dois gargalos que é impossivel evitar para sair ou entrar...

Tiago disse...

Tem toda a razão, não estava a ver as coisas dessa forma. Assim ainda é mais surreal e ofensiva a ausência de resposta da CML. É pena as eleições serem só daqui a 3 anos.

Pedro Veiga disse...

Talvez a situação melhore um pouco com a abertura da substituta da substituta da Av. Santos e Castro que amavelmente as entidades competentes estão a ultimar. Já tem a iluminação provisória e em breve estará asfaltada. Será, de certeza, uma prenda de natal! De remendo em remendo lá nos vão convencendo que isto será um dia uma urbanização digna de nome e não um amontoado de casas ligadas por umas azinhagas e caminhos esburacados.

Rodrigo Bastos disse...

E quanto vão custando esses remendos?

Tiago disse...

Pois é, Rodrigo. São custos acrescidos. Há troços provisórios que já estavam previstos, este não sei. Mas a acrescer aos custos das obras provisórias devíamos juntar os custos do tempo passado em filas de trânsito, dos atrasos aos empregos, da perda de qualidade de vida individual, familiar e comunitária. E fazer contas a cimento e alcatrão é fácil, calcular o preço da qualidade de vida é mais complicado.

luis disse...

Já perdi as contas às alterações, estradas e estradinhas que já houve ali na zona da santos e castro. Que já nem sei se ainda é a santos e castro ou outra coisa qualquer...

Mas, concordo com o tiago. O pior que o custo em alcatrão, é o custo em horas dos milhares de pessoas que têm que "parar" por ali. Sim que ali ninguém "passa".

Sabem, já sei o que vou oferecer à CML no Natal. Um par de aspas. Para porem no departamento de Planeamento. A partir de agora chamado departamento de "Planeamento".

Bom planeamento seria acabar a tal substituta da substituta da Santos e Castro e DEPOIS fechar a estrada que passava pelos terrenos da futura escola em frente da futura esquadra. Eu que gostava da palavra futuro, ainda lhe vou ganhar alergia, com tantos futuros adiados e nunca mais concretizados.

Bom planeamento seria, acabar o viaduto da CRIL e DEPOIS alcatroar e fechar a Alameda das Linhas de Torres, quando houvesse uma boa alternativa.

E que aconteceu? A gente sabe o que aconteceu. "Rebentam os canos" e depois a CML e a SGAL vão lá "planear" remendar os buracos....