sexta-feira, 23 de junho de 2006

E antes disso, no Sábado...

O post anterior da Ana fez-me lembrar que, de repente, já estamos no dia 23! E hoje e amanhã, antes das bicicletadas de Domingo, há mais coisas para nos entretermos. Gira tudo à volta do projecto "Memórias ComVida" que pretende mostrar ao público a história dos Bairros e Quintas preexistentes ao Plano Urbanístico do Alto do Lumiar e à SGAL.

Memórias com Vida
O local escolhido para a exposição é o Parque das Conchas. Quase todos, hoje, o consideramos o ex-libris da Alta de Lisboa, mas já no passado, quando ainda era a Quinta das Conchas, ou apenas a "mata", tinha especial importância para os bairros e pessoas da freguesia do Lumiar. É para sabermos estas coisas, para conhecermos bem o sítio em que moramos, para ao passarmos pelas ruas, por enquanto em obras, sabermos que histórias se escondem por baixo deste betão todo, que recomendo a visita.

Continuar a ler

Para saberem mais sobre este evento fica em baixo o Comunicado de Imprensa.

Memórias ComVida no Alto do Lumiar

Nos próximos dias 23 e 24 de Junho, pelas 16h00, a Quinta das Conchas e dos Lilases (Alameda Linha de Torres, Lumiar) acolhe a primeira actividade do «Projecto de Recolha de Memórias do Alto do Lumiar» – denominada Memórias ComVida –, promovida pelo Grupo de Parceiros* da Alta de Lisboa-Lumiar.

Este Projecto pretende mostrar ou lembrar à população local os aspectos mais positivos e gratificantes da zona, recuperando a História dos Bairros e Quintas preexistentes ao «Plano Urbanístico do Alto do Lumiar», as suas memórias, o que tinham de bom e continuam a ter e as suas potencialidades. Nesta medida, visa promover a criação de laços comunitários e o sentimento de pertença a esta nova realidade urbanística da cidade de Lisboa.

Conhecer as raízes, as origens e a cultura do local é um bom ponto de partida para melhor se poder apreciar o subsequente crescimento, a inovação e o desenvolvimento económico e social emergentes no Alto do Lumiar.

A recolha de memórias foi realizada por crianças, jovens e adultos – ex-moradores daqueles bairros e quintas –, que reuniram FOTOGRAFIAS, TESTEMUNHOS, HISTÓRIAS DE VIDA e realizaram, com o apoio dos técnicos das instituições, a CONSTRUÇÃO DE MAQUETAS, VÍDEOS, entre outros produtos.

A Quinta das Conchas, ou “a mata”, encontra-se intimamente ligada à Memória distante e presente dos bairros e pessoas da Freguesia e, por isso, é o espaço ideal para congregar todos os públicos e permitir a participação de todos.

O Programa da festa «Memórias ComVida» integra Exposições (uma alusiva às referidas memórias e outra a “Lisboa: Um Século a LimpARTE”), Marchas Populares [23 Jun., 16h] e actividades lúdicas e culturais, como a dança, música e o teatro, promovidas por instituições locais [Espectáculo: 23 Jun., 21h00. Animação de rua: 24 Jun., 15h00].

Na Alta de Lisboa foram realojadas recentemente (maioritariamente em 2000 e 2001) cerca de 10.000 pessoas, oriundas dos bairros da Cruz Vermelha, Musgueira Sul, Musgueira Norte, Quinta Grande, Quinta do Louro, Quinta da Pailepa e de outros locais de Lisboa. Nesta zona, que corresponde ao Projecto Urbanístico do Alto do Lumiar, estima-se que a população a residir em habitação social venha a ter um peso de apenas 10% a 30% do total de habitantes previstos (cerca de 60.000 pessoas). Trata-se de uma zona em expansão e renovação urbana que, no final dos anos noventa, constituía a maior concentração de barracas e outros alojamentos precários da cidade de Lisboa.

*Agrupamento de Escolas do Alto do Lumiar. Câmara Municipal de Lisboa: DAS/DISASC/ECO do Lumiar, DAS/DISASC/NID, DHURS/DSES/GPIC. Centro de Artes e Formação da Junta de Freguesia do Lumiar (CAF/JFL). Centro de Acolhimento Infantil do Bº. da Cruz Vermelha da Santa Casa (CAI BCV/SCML). Centro de Saúde do Lumiar. Centro Social da Musgueira. Direcção Norte da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Fundação Obra do Ardina. Gebalis — Gabinete da Alta Sul. Instituto de Solidariedade e Cooperação Universitária (ISU) e o Programa K’Cidade da Fundação Aga Khan Portugal.

7 comentários:

Pedro Veiga disse...

Então era isso que estava a ser montado hoje de manhã quando passei a caminho do metro!

Pedro Veiga disse...

Olhem o que eu descobri hoje. Já pertencemos à nata da blogosfera. Vejam em: http://pauloquerido.net/wpwp/wp-content/uploads/2006/06/PQ-EXPRESSO-MaisProdutivosDaBlogosfera.pdf
Nem sabia que havia uma "nata". Estranho este mundo...

joana disse...

Fiquei com a confirmação que sou a pessoa que menos posto de todos nós. Como se não bastasse o sentimento de culpa de não escrever mais, ainda há quem nos venha quantificar a falta de produtividade, nisto que afinal é um hobby... É um sinal dos tempos!

Ana Louro disse...

Estranho mesmo (e essa "Pública" passou-me ao lado). E eu que também tenha sentimento de culpa por postar pouco... acho que a mais não somos obrigados.

Passei há pouco pela Quinta das Conchas e o parque estava animado, com música e tudo, mas ainda não vi a exposição (pode ser vista também à noite). Só tirei fotos aos carrinhos do lixo, que também lá estão expostos.

Tiago disse...

Ana, essa Pública passou-te ao lado pq foi Único, do Expresso. Vão uns comprimidozinhos para os complexos de culpa? Vá lá, não dramatizem!

Fui hoje à exposição e adorei! Volto lá amanhã. Há muita coisa para ver e ler. Muitas reacções dos antigos moradores ao ver as fotografias das suas antigas casas, das ruas onde moraram. Muitas saudades, muita nostalgia. Fez-me lembrar os últimos minutos do Cinema Paraíso.

Joao Soares disse...

Ola, amigos do Sul
Vim do Dias Com Árvores (meus amigos e membros da Campo Aberto-Porto)e encontrei o vosso blogue.
Continuem:)
Não desistam...o meu já tem uns dois aninhos e tal...
Sejam bem vindos ao Bioterra:)
Um abraço
http://bioterra.blogspot.com (copiar e depois colar na barra de endereços)

Ana Louro disse...

"única", sim, enganei-me. E afinal até a tinha cá em casa, mas não tinha lido "os mais produtivos..." (foi ontem para a reciclagem)