quinta-feira, 27 de abril de 2006

Eixo Central = Passeio de Lisboa

No plano do Eixo Central/Passeio de Lisboa (um projecto do Arq. Manuel Salgado) prevê-se que uma das vias rodoviárias seja reservada a transportes colectivos (e venha a existir também uma pista ciclável - via destinada à circulação de velocípedes segregada do trânsito motorizado). Neste eixo e na sua ligação até Calvanas (porta sul) seria de equacionar a viabilidade de um eléctrico rápido e frequente que em complemento com o interface da estação do Metropolitano no Campo Grande permitisse o acesso ao resto da cidade. Aliás esta hipótese foi admitida no n.º 2 do artigo 53.º do PUAL onde se lê: «No projecto prestar-se-á especial atenção ao transporte público, estabelecendo, ao longo do eixo, um corredor com direito de passagem reservada para um modo de transporte a implantar: metro ligeiro de superfície, eléctrico ou autocarro». Por enquanto resta-nos imaginar. A sul do Eixo Central (no Campo Novo) propomos igualmente acessos pedonais e cicláveis que possam completar uma ligação com o nó da via reservada a bicicletas no Campo Grande e com o jardim aí existente.

5 comentários:

Pedro disse...

Sim, Ana, tens razão, a imaginação é só quase o que nos resta, nesta cidade cinzenta, apesar do Sol e do azul cerúleo. Eu até me tentava a cravar-te a bicla dobrável se houvesse dessas ciclovias pela cidade, com cicloparqueamentos múltiplos e ligações aos transportes públicos para quando o excesso de colinas nos pesasse nas pernas.
E a propósito: do Lumiar aos Jardins de S. Bartolomeu já viste a pendente que se tem de vencer?
Não há falta de preparação que resista.

Pedro Veiga disse...

Tudo depende da forma como são escolhidos os caminhos para as bicicletas. Se estão sempre a fazer boas ligações para os automóveis suavizando os declives por que não fazer o mesmo para as bicicletas?
Fazer percursos pedalando perpendicularmente às curvas de nível é só para atletas em grande condição física!

Ana Louro disse...

É como o Pedro (Veiga) diz. Mas com o hábito qualquer um consegue subir até ao Castelo. Eu quando comecei a andar há 12 anos não imaginava conseguir fazer o que faço hoje (e eu na altura era atleta, mas de outras águas). A condição física também se ganha com a bicicleta. Se puderes aparece no domingo no nosso passeio (mesmo sem bicicleta é só avisarem até 6ª feira ou sábado de manhã que eu arranjo) e depois demonstro um percurso "quase" plano entre o Lumiar e os Jardins.
Quanto às ciclovias espero que o post não seja lido por pseudo-técnicos que dizem que ciclovias não senhores, porque ... não.

Pedro Veiga disse...

Espero poder ir e vou trazer bicicleta!

Tiago disse...

Eu desta vez também vou!