quarta-feira, 16 de novembro de 2005

Entrada Sul no Alto do Lumiar, às 18h



Este é um filme que os moradores do Alto do Lumiar bem conhecem. Passa duas vezes por dia, uma de manhã e outra ao anoitecer e promete ser um sucesso de audiências, um verdadeiro blockbuster, até a que Av. Santos e Castro fique finalmente concluída.

14 comentários:

Ana Louro disse...

Felizmente só tive que assistir na 1ª fila uma vez, mas da janela posso rever o filme todos os dias.

Como passou quase um ano desde Dezembro de 2004 (não sei se ainda há por aí cartazes a anunciar a data) não querem ir enviando mensagens para o email do munícipe em http://www.cm-lisboa.pt - "Pedido de Informação/Opinião/Sugestão/Reclamação" visando a conclusão da estrada e já agora o início/continuação das obras de execução do Eixo Central. Os email são sempre encaminhados para os respectivos departamentos da autarquia, que deve ter uma palavra a dizer sobre o assunto (ao pé de mim acredito que já deu alguns resultados - passadeiras, iluminação, limpeza, etc). Vou usar desse direito mais uma vez já a seguir.
Por outro lado por esta e por outras razões acho que devemos começar a assistir/participar nas assembleias de freguesia e municipal.

Ana Louro disse...

Resolvi colocar aqui o texto que acabei de enviar: "Como moradora no Alto do Lumiar, freguesia do Lumiar, venho desta vez e desta forma apresentar o meu descontentamento pelo facto das obras da Av. Santos e Castro ainda não estarem concluídas. Estou-me a recordar da data de Dezembro de 2004 anunciada em diversos cartazes. Por outro lado estão paradas quando mal iniciadas foram as obras de execução do futuro Eixo Central da Alta de Lisboa. Ambos serão estruturantes para a zona e para garantir uma mobilidade que se quer sustentável. Pessoalmente só utilizei os acessos diariamente congestionados em hora de ponta uma única vez, mas observo o trânsito da janela todos os dias. Muito do tráfego que circula nos eixos provisórios não é de moradores (embora algum o seja) e deveria circular na Santos e Castro.
Confiante de que a Câmara Municipal de Lisboa através dos seus vários departamentos, vereadores e do seu presidente poderá influenciar positivamente a conclusão da referida avenida venho solicitar os vossos bons ofícios nesse sentido.
Mais solicito informação sobre os departamentos que directamente tratam este assunto. Obrigada" Foi feito à pressa e está muito soft, mas ...
Quando tiver a resposta informo.

Tiago disse...

Ana, soube há dias que a entidade responsável pela construção da Av. Santos e Castro, como aliás da grande maioria de todo o projecto da Alta de Lisboa, é a SGAL. Ou seja, a SGAL é que dá avanço às obras, arruamentos, árvores, estradas, para além da construção dos edifícios. A UPAL, departamento da CML, serve apenas para regular essa construção.

A publicidade é também da iniciativa da SGAL, e pelo que me disseram o prazo apresentado como Dezembro de 2004 seria irrealista face à quantidade de imbróglios (cedência de terrenos, realojamento das Calvanas, etc) a resolver.

Seja como for, o elevado tráfego que se regista nestas artérias é demasiado elevado, incómodo, e urge solucioná-lo. A solução está encontrada, aliás, é preciso é torná-la uma prioridade.

Sendo assim, a pressão deve ser exercida também junto da SGAL, para além da UPAL.

Infelizmente não terei tempo para tratar disso hoje, mas queres dar uns retoques no teu texto para o tornar enviável por todos? Depois fazemos um post alusivo, com os emails e contactos das entidades visadas.

Diz qq coisa. Bjs!

Rodrigo Bastos disse...

Concordo em absoluto Ana\Tiago... Vamo-nos mexer com isto :)

Podiamos também espalhar a publicitação desta questão por todos os blogs e sites da Alta.

Ana Louro disse...

OK, vou já preparar texto para a SGAL. Espero que a CML tb. faça chegar a reclamação, pois com as passadeiras responderam que era a SGAL a responsável, como contrapartida da construção e venda das fracções, mas que iriam influenciar e de facto uns dias depois começaram a pintar passadeiras, embora ainda faltem muitas. Bem sei que agora não há eleições e a pressão tem de ser maior, mas temos essas duas vias e ainda as Juntas.
Concordo com a publicidade. Se se pudesse ter um bom cartaz a chamar a atenção nos blogs e sites era interessante...Estou a tentar saber com a construtora (não a SGAL) se os atrasos tb. têm a ver com falta de pagamentos...
Podemos ainda tentar trazer jornalistas aqui à noite e que peguem no assunto.

Pedro disse...

Infelizmente, não acredito que o problema se resolva só com a conclusão da av. Santos e Castro. O eixo distribuidor será sim a Norte-Sul e essa levará mais uns dois anos até estar construída na totalidade... felizmente, porque me vai passar mesmo à frente da janela e não tenho vontade nenhuma de passar a ter por vizinhos de quarto as dezenas de milhar de veículos que por lá passarão diariamente. De qualquer das maneiras se, algum dia, os 20.000 fogos da Alta estiverem ocupados na totalidade, não haverão vias em número suficiente para escoar tanto automóvel - é que as ruas de Lisboa, para onde eles se dirigirão também têm limites!... Usem o Metro e as bicicletas até às estações mais próximas...!

Tiago disse...

Ora aí é que tocaste num ponto importante, Pedro! Também gostava de saber quais são os planos definitivos do Metropolitano de Lisboa para o Alto do Lumiar, quantas estações, a ligar a que linhas, para quando, etc.

É que já vi mais do que um projecto e tenho pena que os assuntos relacionados com o Metro sejam sempre tão misteriosos.

Pedro disse...

Sim, mistérios como foi aquele de fazer uma estação que esteve no meio do nada ´durante mais de dois anos... até lá construirem um Feira Nova

Tiago disse...

Ora nem mais!!! Estava a pensar precisamente nessa. E a da Amadora também é um bocadinho estranha.

Pedro Veiga disse...

Todas as iniciativas que visem a denúncia deste problema são bem vindas. Pelo que tenho observado desde que estou a viver no Alto do Lumiar, estou cada vez menos optimista no aparecimento de uma solução rápida para este problema. Penso que as entidades envolvidas na construção destas vias devem estar com sérios problemas finaceiros e provavelmente ainda vamos ter que esperar uns bons anos até que a Alta de Lisboa se torne num bairro integrado em Lisboa. O meu maior receio , como já tinha afirmado anteriormente, é a abertura do troço mais sententrional do eixo norte-sul. Se este troço abrir sem a conclusão do viaduto do Lumiar, vamos assistir a uma entrada maciça de automóveis na zona norte da Alta, sendo seguro que nunca mais ninguém circulará na Av. Kruz Abecassis durante as horas de ponta!

Tiago disse...

Esta é uma "boca" fácil, mas quem viu serem feitos 10 estádios de futebol em tão pouco tempo não percebe quais são as prioridades neste país.

Ana Louro disse...

Pois, e afinal os atrasos na conclusão da Av. Santos e Castro (e provavelmente de outros projectos para a Alta de Lisboa) não se devem a problemas financeiros porque alegadamente tem havido grande "injecção" de dinheiro (Stanley Ho's) na SGAL. Parece que há expropriações a fazer, o que no entanto não justificará tudo ...

Tiago disse...

Sim, também já me disseram isso. Mas agora era importante sabermos quais são os prazos previstos.

Não é que altere as coisas, mas é sempre diferente, psicologicamente, quando esperamos algo saber a previsão da sua chegada.

Bem, e também é importante saber se essas expropriações estão em fase de negociação ou se já passaram para o tribunal, se o processo já está a ser analisado, etc.

Ana Louro disse...

Cá está a resposta (a parte que interessa) da CML ao meu email: "...informamos que a sua reclamação foi enviada para a Unidade de Projecto do Alto do Lumiar, responsável pela obra em questão...".