sexta-feira, 23 de setembro de 2005

Crianças e mulheres primeiro!



Portugal é mesmo o país da não-inscrição. Não há interesse em apurar isto? Uns quantos governantes assobiam para o lado, esperando que ninguém repare que lesaram a comunidade em proveito próprio e de uns amigalhaços. Não se apura a verdade, não há processos por difamação, no pasa nada. Quando é que esta bandalheira irá acabar?

6 comentários:

ana disse...

Ontem, depois de ler o Publico. Fiquei com a sensacao que o meu muito querido pais perdeu-se!
O que e que aconteceu? Um pais que fez uma revolucao ha 31 anos, pacifica. E agora um pais sem coluna dorsal. Amoral!
Vao para a rua gritar. Chorem, berrem.
Va tratar da sua familia D. Fatima. Tenha vergonha. Nos nao a queremos nem ver.

Juan disse...

Para aceder ao link é preciso fazer login no site do BE?

Tiago disse...

Obrigado por levantar a dúvida, caro Juan. Realmente o link não funciona. Acedi directamente ao site do BE (www.bloco.org) e a notícia aparece logo em destaque.

Tem umas fotografias, mas nada de relevante. Deixo aqui o texto que acompanha a notícia. Tenho procurado desenvolvimento nos jornais, mas em vão.

"Sá Fernandes esteve ontem na Av. Infante D. Henrique onde denunciou um negócio lesivo para a Câmara de Lisboa. À tarde, com outros candidatos, andou pelas ruas da baixa de Lisboa em campanha.

Em 2001 Luís Filipe Vieira comprou à GALP terrenos que estavam reservados a uso industrial por 40 milhões de euros, entretanto os terrenos valem agora 460 milhões de euros porque está prevista no PUZRO (Plano de Urbanização da Zona Ribeirinha Oriental) a sua transformação em terrenos de comércio e habitação. Sá Fernandes questionou: “porque é que a Câmara, ou o Estado, não adquiriu os terrenos sabendo que se iriam valorizar desta forma”?"

Rodrigo Bastos disse...

Acho que esta é uma questão deveria ser mais detalhadamente averiguada pois contada desta forma é mesmo descabido.

Tiago disse...

Eu tenho procurado em vão nos jornais. E é isso que me arrepia. Se for mentira, então governantes e LFV deveriam pôr um processo por difamação ao JSF e BE. Se for verdade, o Ministério Público deveria já iniciar a investigação. Seja como for, num país de imprensa livre, parece que as direcções dos jornais estão demasiado condicionadas ou por pressões superiores para não desenvolver temas polémicos, ou pela sua própria incompetência enquanto jornalistas.

Seja como for, tomando como verdadeiro que o PDM foi alterado, tomando como certo que o terreno foi vendido há 4 anos ao LFV, tomando como certo que a CML tinha, como tem sempre, opção de compra, das duas uma: ou alguém é muito incompetente e andava distraído, ou alguém anda a abotoar-se à grande com os lucros destes negócios.

Esta segunda hipótese parece-me bastante mais verosímil, num país onde cada vez são mais fequentes os casos de corupção impunes. Seja como for, uma ou outra são muito graves, e deviam incorrer na justiça por lesa pátria.

Ponto Verde disse...

Também no Seixal interesses ligados ao benfica conseguiram transformar terrenos sem valia (Reserva Ecologica e Agricola) num Centro de Estágios Privado , num Hotel e numa urbanização de 24 hectares, parece que os dirigentes do benfica têm o toque de midas. Ver mais em www.a-sul.blogspot.com .

Com esta noticia em link para viveraltadelisboa.