quinta-feira, 2 de junho de 2005

Rede de Metro na Alta de Lisboa

Nestas coisas nunca se sabe o que é uma boa intenção, o que são estudos, o que são prazos realistas ou exequíveis; mas, querendo saber o futuro da rede do metro na Alta de Lisboa, dei com isto no google.

Passo a citar o que nos interessa:

"A Linha Vermelha será, ainda, a que vai receber maiores ampliações. Deste modo:

- foram já concluídos os estudos e será brevemente apresentada a candidatura ao Fundo de Coesão para o seu prolongamento entre a Gare do Oriente e o Aeroporto da Portela (os concursos internacionais serão lançados no 4º trimestre deste ano), prevendo-se a conclusão da obra no final de 2007;

- está já em estudo a ligação entre a estação do Lumiar e a futura estação do Aeroporto, que a partir de 2009 irá servir a zona da Alta de Lisboa e estabelecer correspondência com a Linha Amarela e foi já analisada uma possível ligação a Sacavém;

-foram também já dadas instruções ao Metropolitano de Lisboa para estudar as opções de extensão a partir do Lumiar, levando em conta as orientações decorrentes dos estudos de reestruturação do Sistema de Transportes da Área Metropolitana de Lisboa, recentemente realizados.

Deste modo, a Linha Vermelha constituir-se-á numa dupla circular que, com as outras linhas radiais, se constituirá numa verdadeira rede, melhorando significativamente a cobertura da área urbana de Lisboa e a conexão entre as linhas, permitindo percursos mais racionais."

3 comentários:

Pedro Veiga disse...

Caro Tiago,

Parabéns pelo novo blog!
De facto as promessas de extensão da rede de metro para a Alta Lisboa ainda não estão a ser executadas no terreno!
Esperemos que estas propostas de tornem realidade em breve.

Cumprimentos e mais uma vez parabéns por este novo espaço de troca de ideias.

P. Veiga

Pedro Ferreira disse...

Apenas queria dizer que, pelo que sei, o metro entrará no empreendimento ao longo do Eixo Central, considerada a espinha dorsal em termos de acessos.
Todavia, parece-me a mim, os trajectos planeado poderão sofrer alterações. A título de exemplo; as instalações da Carris, que deveriam mudar de sitio, vão ficar onde estão. A quinta ao lado da Carris, que seria reestruturada e integrada no projecto, está num impasse (os proprietários estão num braço de ferro com a SGAL). A recta das Calvanas, por onde está planeado passar o eixo central, está como todos sabemos...

Resta-nos continuar a ser observadores atentos, e ir tentando percebendo qual o rumo que as coisas estão, efectivamente, a levar.

Cumprimentos

Pedro Ferreira

Tiago disse...

Pelo que me disseram, a ligação da futura estação do Aeroporto, na linha vermelha e a estação do Lummiar, na linha amarela, far-se-á junto à malha 5 e não pelo eixo central. Parece-me evidentemente um erro estratégico. Apesar do futuro empreendimento do arq. Tomás Taveira ser um polo dinamizador da Alta de Lisboa, acho estranho chamar-se Eixo Central a uma avenida que une a Alta de Lisboa e depois esquecer-se de fazer passar por lá a rede de Metropolitano.

Cumprimentos.