segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Centro de Saúde não chega a toda a população

E se uma pessoa estiver doente e quiser ir ao Centro de Saúde que existe na Av. David Mourão Ferreira?

Bem, se não acordar às 7h para se antecipar às dezenas de pessoas que entretanto chegam, não terá sorte. "Hoje já não é possivel, só amanhã.", lamentou o senhor que estava à entrada e me explicou que há horas melhores que outras para se estar doente.

Dos poucos relatos que conheço de pessoas que precisaram de se deslocar ao Centro de Saúde, as versões não diferem na essência. Instalações sobrelotadas, tempos de espera de várias horas, grande probabilidade de nem sequer haver consulta para o próprio dia.

Não está em causa o profissionalismo dos médicos e funcionários, de quem também ouvi dizer bem. Mas um bairro de Lisboa onde vivem 32.500 pessoas não pode ter apenas um Centro de Saúde assim.

6 comentários:

Joana disse...

Eu por acaso nao tenho má experiencia, embora concorde com o que dizes. A minha experiencia é particular pq, morando no C. Torre, passo o tempo de espera, confortavelmente em casa. Não sendo urgência, não faz mal a consulta ficar para o dia seguinte, ou 2 dias depois. E, em caso de ser, como ja foi com uma otite de um dos miudos, fui ao C.S do Lumiar, na Al. Linhas de Torre, a partir das 18:00 por recomendação da linha saúde 24. Despachei-me em cerca de 1 hora, o q não me parece mau...

Ana disse...

Eu tive uma experiência semelhante.
O meu filho teve um pequeno acidente no recreio da escola. Dez minutos depois estava de regresso à escola com a ferida lavada, um "clip" e muito mimo da enfermeira de serviço. O meu marido esteve doente foi ao C.S. Lumiar e veio de lá medicado em menos de uma hora. As consultas de rotina como moro no lado da Alta que pertence à Charneca são no CSCharneca. Marco as consultas pelo telefone e há uma médica pediatra para as crianças. O serviço de vacinação também é bastante bom.
Quando são coisas mesmo sérias vou às urgências de um hospital.
Nunca fui tão bem tratada por tão pouco dinheiro e por profissionais tão competentes e atenciosos.

Anónimo disse...

Acho que o que há (como em tudo na vida) é experimentar. Tenho 3 meninas e as experiências que tive foram muito boas, tanto no CSLumiar como o da Alta. Sinceramente! Fui sempre extremamente bem recebido por todos os funcionários e para espanto de alguns moradores que achavam que só por morar tão perto do centro da Alta e por ter mais alguns trocos não devia ir ao centro. Realmente foi simpático falar com os senhor António do bairro da Cruz vermelha e explicar-lhe que, embora tenha comprado casa, também posso ir ao centro de saúde... o que para ele foi novidade. E pelo que me pareceu é frequentador habitual do centro, infelizmente! Foi muito boa a experiência e aconselho vivamente. Até porque os hospitais e clínicas privadas, uns por estarem lotados, outros por só terem e quererem lucro fácil, deixam muito a desejar!
Cumprimentos
Luís Gonçalves

Joana disse...

O grande problema, parece-me, é a falta de médicos de família. Embora isso não seja exclusivo do C.S. Lumiar. Para quem só está pontualmente doente, ou necessita de uma credencial para consulta de especialidade, ou algo do género, menos mal. Mas para quem é um utente assíduo, como alguns idosos, andar a cair de mão, em mão, de médico para médico que desconhece o seu historial, é um problema. Em relação à extensão do Alto do Lumiar, que eu frequento, como disse, não tenho razões de queixa, dentro do panorama geral (tirando a tal falta de médico de família). Acho que devia haver forma de facilitar ali as vacinas. Só consegui dar ali uma aos meus 2 filhos e nao sei se é falta de pessoal de enfermagem, ou problema logístico de stock, ou o q. Da última vez o problema foi o frigoriífico avariado. No entanto, as enfermeiras sempre foram mto atenciosas e pude, por exemplo, marcar um dia para lá ir.
Acho tb que o sistema de marcação de consultas poderia ser facilitado, pelo telefone, ou até mesmo online, como já se faz em alguns centros de saúde.
Depois tb há o problema da consulta de especialidade, que leva uma eternidade a ser marcada no hospital (para oftalmologia esperei cerca de 8 meses). Mas, mais uma vez, não é culpa do C. Saude.
Em resumo: há espaço para algum melhoramento mas, no geral, nunca estive tão satisfeita, q nos outros sítios onde estive inscrita (Corroios, Évora) sempre foi tudo mais difícil. Nunca tive médico de família em lado nenhum, tb.

Joana disse...

Já agora, só acrescentando um aparte, desde que tenho filhos que uso sempre como primeira opção a linha saúde 24 antes de decidir leva-los ao hospital ou a outro lado. Acho muito boa, fazem uma pré-triagem por telefone mto completa e, caso entendam necessário ir a urgencia, enviam um fax com essa indicação para o hospital q ja la esta qd chegamos. Por exemplo, num caso de uma potencial bronquiolite disseram-me q sugeriam fortemente q fosse a sta. maria e no caso de uma otite, sugeriram-me as tais urgencias do c. saude do lumiar. Em ambos os casos, dado ja la estar a indicação da linha saude 24, agilizou-se a pre-triagem e, sinceramente, senti menos paternalismo dos medicos qd fui atendida. Por vezes ha aquela percepção de q os pais carregam os filhos para as urgencias a menor coisa. Tendo sido encaminhada pela saude 24, achei que me levaram mais a sério. Recomendo vivamente como primeira abordagem para qq situação.

Sobreda disse...

Não estando em causa a qualidade dos profissionais que prestam serviço no CSLumiar ou na extensão provisória do Alto do Lumiar, mas, para quem o desconheça, recorde-se que "o Centro de Saúde do Lumiar, servindo a população das freguesias da Ameixoeira, Charneca e Lumiar, tem inscritos cerca de 93.000 utentes. Destes cerca de 20.000 não têm médico de família".

Mais: "o Plano de Urbanização do Alto do Lumiar, aprovado na Assembleia da República em 18 de Julho de 96 e 16 de Junho de 97, publicado no DR nº 248 de 27.10.1998, previa a construção de 11 (onze) extensões de saúde" na zona.

Por isso, consulte e subscreva a petição em www.petitiononline.com/AUSACL01/petition.html