quarta-feira, 19 de novembro de 2008

A ver os meninos passar

A conselho do nosso leitor jrui, um destes dias levantei-me cedo e fui ver a mais recente atracção turística da Alta de Lisboa: a entrada dos meninos no Colégio S.Tomás.

Desde o clássico do cinema "A entrada dos empregados na fábrica Lumiére" dos irmãos Lumiére, que não via algo tão interessante.

Uma avenida empestada de carros em segunda fila e criancinhas a sair de todo o lado, dos jipes e SUV's da classe média alta de Lisboa. Mãezinha ou paizinho páram, saiem do carro, toca a abrir portas e é um fartar de petizes a sair por qualquer lado (normalmente do lado esquerdo para dar mais emoção).

A polícia manda o trânsito parar e junta-se ali uma fila jeitosa (e é mesmo só uma porque a faixa da direita está ocupada pelos que vêm deixar as crianças).

É um espectáculo interessante e prometo que um dia destes volto lá mas de banquinho e merenda para poder ficar mais tempo.

Enquanto tentava evitar mais uma porta e adivinhar se iam aparecer crianças à frente do carro estacionado mesmo antes da passadeira, veio-me á cabeça uma ideia disparatada.

Que tal se a direcção do Colégio S. Tomás pensasse em arranjar um sistema mais seguro e ordeiro de largada e recolha de alunos? Assim de repente, sei lá, antes da curva existe uma outra entrada, que tal construir aí um ponto de encontro para papás, mamãs, filhotes e SUV's? Que tal a PSP abdicar do espaço de estacionamento exterior que ocupou e cedê-lo ao colégio? Que tal não permitir o estacionamento de veículos imediatamente antes da passadeira?

São disparates, eu sei. Ou, como diria uma simpática vereadora, medidas pouco dignas. Peço desculpa.

30 comentários:

zécarlos disse...

nao ha fome k nao de em fartura... Mais de uma semana sem ler posts novos e agora vem todos juntos.

Estavam ha espera uns dos outros ou k?

zé carlos

Mr. Steed disse...

somos uns tímidos. estávamos com vergonha.

Anónimo disse...

Isso já me estava a fartar juntamente com o atalho para a 2ª circular ao lado da esquadra criado precisamente pela polícia. Se aqueles polícias são de trãnsito então eu sou o pai natal.

Anónimo disse...

Essa escapatória para os chicos-espertos já foi fechada.

Anónimo disse...

E já viram o transito que se acumula na parte da Ameixoeira devido à Academia de Musica de Sta Cecilia?

Apesar que este ano, a Academia ter aberto as portas para os pais estacionarem dentro do colegio, com uma via só para entrar e outra só para sair. O transito não é tão caotico como nos anos anteriores, mas mesmo assim, no sentido Eixo NS- lumiar as coisas são complicadas

CarlaB

Anónimo disse...

assim é que é vida....estacionemos nós os nossos fiats e renauts e algum cartucho so para atender uma chamada importante e vao ver logo uma dakelas bolas de berlim atras de nos com o lindo bloco na mao para passar a multa e com a conversa "ah e tal...sabe que esta mal estacionado em 2ª fila....e la vem mais uma multa para o mexilhao pagar...e eu a achar que se vivia em democracia e os direitos eram iguais para todos...mas tambem eu ainda acredito no pai natal e na boa vontade do mundo

Anónimo disse...

e porque não irem três ou quatro pessoas do viver à hora da saída tirar umas fotos? ai se via se a polícia (ao observar que estavam a fotografar), multaria ou não...

Anónimo disse...

igualmente continuam a estacionar onde bem lhes apetece os pais que todos os dias levam os meninos ao colégio são joão de brito. carros em cima dos passeios é a norma, e ninguem faz nada. não percebo!!!!
é uma vergonha para uma instituição de ensino que pretende ser "de elite" permitir tal espectáculo em frente às suas portas. também nunci vi polícia a multar ninguém e sempre pensei que fosse proíbido estacionar em cima dos passeios.... enfim. a boa eduação começa FORA DA ESCOLA, mas fora desse colégio, essa mesma nota-se apenas pela sua escassez. e sei que o colégio tem carrinhas de transporte de alunos....
agora, se alguém tentar fazer o percurso alta de lisboa - lumiar, pelo passeio, por volta das oito e tal da manhã, garanto que muitas vezes se terá de desviar de carros estacionados nos passeios e circular pela estrada. a mim parece-me que aqui algo está ao contrário... depois lê-se nos jornais que os portuguêses são dos povos mais infelizes da europa, e eu percebo porquê! porque o facto de termo-nos de debater diaria e repetidamente com os sempre mesmos problemas e obstáculos, falta de educação, falta de civisimo, falta de cumprimento das regras, de actuação das autoridades, isso tudo nas MAIS PEQUENAS COISAS, CANSA e MOí!!!!

Anónimo disse...

ps. ainda ontem interceptei um senhor que estava estacionado com o seu SUV ou JEEP (pois não sei realmente a diferença) em cima do passeio, porta aberta para retirar os meninos do interior do veículo, de forma a ocupar TOTALMENTE a largura do passeio, chamei o senhor à atenção que ele estava estacionado num passeio, que ele estava a impedir a passagem de peões (aos quais no código da estrada e num país normal o passeio normalmente se destina), só para hoje encontrar o mesmo carro estacionado no mesmo sítio, pois palavras para quê???? eu sei que isto não é muito interessante, muito menos uma novidade, eu so gostava de saber: para quando o FIM disto???

Pedro Veiga disse...

Isto só acabará quando a nossa cidade for feita para os peões e não para os carrinhos. Hoje levar uma criança para a escola implica o uso de automóvel particular. Isto porque anos a fio de uma má gestão do espaço público citadino conduziram ao caos de hoje. Não há lugar para tantos carros e o resultado disso está à vista de todos diariamente.
Ainda ontem o nosso presidente da CML falava da nova ponte sobre o Tejo que irá ter umas quantas faixas largas de rodovia. Com esta estrutura esperam-se mais 60.000 veículos em direcção a Lisboa! Palavras para quê?

Pedro Veiga disse...

Esta cena merecia ser filmada!

Anónimo disse...

não é apenas questão de fazer uma cidade para peões, mas também de algumas pessoas se converterem de automobilistas em peões e libertarem um pouco o trânsito, pois em muitos casos é muito bem possível trocar o transporte pessoal pelo colectivo. os colégios podem melhorar a rede de transportes privados-colectivos, para recolherem os miudos em pontos estratégicos de lisboa (e o colégio s.j.brito tem transportes desses!) assim aos poucos a cidade vai se fazendo à medida das PESSOAS, quer sejam peões, quer automobilistas.

mas tem razão que em muitos casos a cidade não está feita para peões. por exemplo: moro na alta de lisboa: é díficil ir às compras sem carro. não existe por exemplo nenhum supermercado (de proximidade) que permita fazer compras e transportá-las à pé para casa. existe sim algum comércio local, mas não serve para as necessidades de abastecimento de uma casa.....

Mr. Steed disse...

obrigado pelos vossos comentários e/ou desabafos.

como sempre, os insultos ficam de fora.

uma nota especial para este comentário:

"e porque não irem três ou quatro pessoas do viver à hora da saída tirar umas fotos? ai se via se a polícia (ao observar que estavam a fotografar), multaria ou não..."

agradecemos a confiança que tem em nós mas gostaria de esclarecer que não somos superheróis que se chamam em horas de apuro nem queremos o exclusivo da acção na Alta de Lisboa. qualquer pessoa pode recolher imagens. O mínimo que podemos fazer é servir de meio para as fazer chegar a mais gente.

Outro esclarecimento:
SUV ou JEEP? O jeep em princípio terá quatro rodas motrizes e andar fora de estrada sem se atolar a cada dez metros.

Na cultura popular dos Estados Unidos, o uso de SUV's foi associado à falta de preocupação com o ambiente após ter sido registada a presença de muitos veículos deste segmento entre os mais poluidores.

Anónimo disse...

Gostaria de vos chamar a atenção para o hábito consentido que se tornou o estacionamento de carros em cima dos passeios, mais própriamente na Rua Helena Vaz da Silva, frente à "CGD"(zona), que até destrói passeios e tudo.
Não sei se a autoridade que temos por aqui tem competência para actuar nesse sentido, mas sou levado a pensar que não.
Será esta uma zona de excepção?
Só pode ser.

Anónimo disse...

Todos nós temos escolas à porta de casa.
Na Alta também há muitas crianças a chegar a pé à escola. Olhem pela janela às 8.45.

Ana Rita disse...

Por acaso, as escolas que tenho conhecido ultimamente arranjaram soluções/espaços para os pais pararem e deixarem os filhos sem incomodarem ninguém. Infelizmente, no caso desta escola, algo me diz que a solução passaria pelo corte de uma fatia da Quinta das Conchas.

Anónimo disse...

Definição de JEEP em Lisboa: O jeep em princípio terá quatro rodas motrizes e poderá subir sem qualquer difculdade qualquer tipo de passeio :)

Anónimo disse...

Sim, isto é uma zona de exepção. É o EIXO DO DESENVOLVIMENTO! Sempre adorei essa expressão, e ainda hoje, quando chego à casa, digo "estamos a entrar... no eixo do desenvolvimento". É so abrir os olhos, porque ele anda aí....

Mr. Steed disse...

Sim mas a balbúrdia do estacionamento na Helena Vaz da Silva é responsabilidade de todos.

Anónimo disse...

todos não Mr, eu ando a pé.

Anónimo disse...

Sinto sempre algum resentimento da parte deste blog pelos colégios particulares como causadores de alguns males... pois é! Provavelmente não conseguem "meter" lá os filhos...!!! É só para quem pode não é para quem quer!!!

A ver vamos com o estado em que estão as coisas e os professores do ensino público... a manifestarem-se e muito bem... se não acaba o dito "ensino para todos"= público!!! a ver vamos...

e já agora aproveito para salientar que os professores do privado são avaliados (e muito bem alvaliados) como se pode comprovar na reportagem que a RTP apresentou no Jornal da noite de sexta-feira passada... e isto porque a entidade patronal é presente... não uma "coisa" que se chama ESTADO em que cada um que lá chega ao poleiro faz o que lhe apetece (MilÚ ù tá Tù???)

Anónimo disse...

... esqueci-me... cada vez há mais matrículas para a frequência da Infatil e do 1ºciclo no colégio de São João de Brito... Será do guaraná?... obra do acaso?... ou da qualidade...? e há uma fundação que auxilia financeiramente os pais que queiram e possam colocar lá os filhos... mas isto é só para quem sabe e está interessado!!!

JRui disse...

Obrigado Mr.Steed.pela disponibilidade demonstrada
__________________________
(Citando acima)...Provavelmente não conseguem "meter" lá os filhos...!!! É só para quem pode não é para quem quer!!!...
__________________________
Efectivamente as pessoas que compraram aqui casa não esperavam que detentores do capital da educação praticassem tanta desconsideração como a que mostram tão despudoradamente,não prevendo um local ou forma de entrega das suas crianças de forma a que não incomodassem tanto outras pessoas como vem acontecendo e sendo esse apenas e únicamente o motivo desta vasta reclamação.
Mas era normal e expectável que aparecessem cérebros brilhantes com raciocínios ainda mais brilhantes como o que o comentador das 23.43 acaba de expôr.
E outras ainda que, pelo desrespeito, falta de educação e arrogância, mostram bem como estão na vida e, se é essa a preparação que dão às crianças nas escolas privadas, torná-los esses seres enjoativos, ainda bem que sempre decidi que o meu Filho frequentaria sempre escolas públicas.
Quanto ao ESTADO, abrem-se varíadissimas formas de análise, incluindo uma que pela pertinência se justifica e que é o estado em que está um cérebro que produz tais raciocinios.
Neste caso fica também prejudicada e muito a actuação da PSP que, no local das passadeiras do Colégio de S. Tomás, contribuiu e muito para a degradação desta situação, criando enormes constrangimentos ao fluir normal do trânsito, não sabendo criar situações de excepção que melhorassem o atravessamento COLECTIVO das criançinhas.

Anónimo disse...

Senhor JRui se proventura colocou o seu filho numa escola pública isso só a si lhe diz respeito. Agora acho que é de uma tremenda falta de bom senso, característico de seres humanos afirmar que esses alunos que frequentam o ensino privado são "seres enjoativos...".
Pois é! Tão enjoativos que daqueles lugares saíram talvez as mentes mais brilhantes deste país (tanto para o melhor como para o pior). Das escolas públicas naturalmente também de lá saíram mentes excepcionais (tais como as classificações que as escolas públicas têmc vindo a demonstrar nos rankings ao longo destes últimos anos)... Mas enfim, já deu para pereceber que quando há algo diferente para melhor, há sempre mentes preversas e tolas que afirmam obscenidades... Tal como dizia o outro: Quem desdenha quer comprar...!
Embora ache que em aspectos sociais a escola pública esteja à frente, a sua qualidade de ensino é medíocre. Não quer o melhor para o seu filho? Talvez todos nós queiramos... só que há uns quem têm mais sorte que outros, não é verdade?
Cumprimentos

Mr. Steed disse...

vamos esclarecer um ponto:

ninguém neste blogue tem o que quer que seja contra estabelecimentos de ensino privados. alguns membros da equipa frequentaram escolas privadas, outros não. uns têm filhos em escolas privadas. outros não.

isso torna esta sua afirmação completamente descabida:

"Provavelmente não conseguem "meter" lá os filhos...!!! É só para quem pode não é para quem quer!!!

e essa falta de cabimento soma à arrogância de novo-rico que exalam as intervenções deste tipo.

segundo ponto:

trata-se aqui de um problema de trânsito e de política de boa comunicação e vizinhança das escolas que estão inseridas numa comunidade (a não ser que prefiram isolar-se e criar um estatuto de gueto privilegiado).

Anónimo disse...

Mais uma vez impera a discórdia salutar. Quando há alguém que se refere que só é para quem pode não é para quem quer, estará certamente a referir-se às diferenças sociais que existem (e ainda bem). Assim como há diferenças entre vizinhos no nosso bairro, assim como há condomínios diferentes, pessoas diferentes... também há aqueles que são diferentes e estacionam em cima dos passeios... todos temos telhados de vidro e quem não os tem é MENTIROSO!

Anónimo disse...

Ao contrário da frequência dos bons colégios, a boa eduação é só para quem quer e não apenas para quem pode!

Anónimo disse...

tal como o seu comentário: é só para quem pode não é para quem quer... não me diga que lhe serviu a carapuça!!??

Anónimo disse...

Não percebo onde quer chegar. Estavamos aqui a discutir um problema cívico. Estacionamento caótico, desordenado, criação de transito desnecessário, criação de situações de perigo para peões etc etc....
Você chega aqui e começa a falar de ... quê, já agora? De quem pode e não pode? Como se isso fosse algum critério de alguma coisa ou fosse essa a questão. A questão não é, nem nunca foi essa, como já foi aqui dito (e é pena que quando se discute algum assunto, chega sempre alguem a tentar mudar de conversa...) Nem sei porque continuo e tentar escrever aqui, pois temos todos o direito à nossa opinião e cada um já exprimiu a sua. O que cada um faz, cada um sabe e assim será sempre. Agora que instituições como escolas e autoridades nada fazem para repôr alguma ordem, é para mim uma incógnita.

Anónimo disse...

Sobre a educação remeto-o para a insensatez das sua palavras. Demonstra bem a arrogância e soberba ao dizer que "é para quem pode não é para quem quer".
São esses os tais seres enjoativos,os que dizem bestialidades destas, aqueles a que me referi,a esses (alguns)que até provávelmente vem de bons colégios mas que de urbanidade e respeito pelo próximo sabem pouco.
Ou não querem saber.
Mas, pelos vistos, até nos bons colégios há maus alunos a Português, a interpretação,verá que me referia aos pais e não ás crianças.
Mais um apontamento final:
Desejo-lhe que se mantenha sempre próspero e que a solidariedade passe a fazer parte do seu raciocínio.Cabe a quem pode mas também a quem quer melhorar a vida dos outros porque nós só existimos porque existem os outros.
jrui