terça-feira, 1 de abril de 2008

Fax da Lusa - Boas notícias para a Alta de Lisboa

Reproduzimos fax da agência Lusa acabado de chegar a esta redacção:

A CML e SGAL, em reunião extraordinária hoje de manhã, debateram o ponto de situação da Alta de Lisboa, tomando decisões face às suas responsabilidades repartidas e definindo uma lista de acções a serem iniciadas no imediato:

  • As sugestões dos moradores para o Parque Oeste serão finalmente implementadas, nomeadamente a inclusão de bancos com encosto, iluminação nocturna, equipamentos infantis e uma esplanada em pleno funcionamento.
  • A Alameda da Música vai receber calçada nova, revisão do sistema de drenagem, e os Condomínios da Torre a ela adjacentes vão ser finalmente acabados de acordo com os contratos promessa assinados com os promitentes-compradores com data de re-inauguração para o dia 1 de Outubro próximo, Dia Mundial da Música.
  • Conclusão do Eixo Central ainda em 2008, incluindo as zonas ajardinadas e os campos de râguebi.
  • O Plano de Pormenor para Ameixoeira será posto em prática, sendo demolido o muro existente no “funil” às saída do ENS, ficando asseguradas duas faixas largas num grande boulevard até à Av. Padre Cruz, com ligação a Odivelas, permitindo a passagem de autocarros para os dois sentidos, em simultâneo.
  • A construção do empreendimento LX Condomínio, parada há quase seis meses, irá ser retomada na próxima semana.
  • Será lançada a primeira pedra do Centro Cultural projectado no atelier do Arquitecto Siza Vieira no final da próxima semana com conclusão no dia de Natal, com inauguração nesse mesmo dia com um coro de renas finlandesas.
  • Serão colocados finalmente os jacuzzis, sauna e banho turco que faltavam nos balneários da Pista de Atletismo Moniz Pereira, exigidos contratualmente por SL Benfica e Sporting CP, podendo assim a pista a ser utilizada para grandes competições internacionais. Está em estudo uma candidatura aos Jogos Olímpicos.
  • Será accionado o acordo entre CML e Armazéns Ruela para desocupação dos terrenos que impedem a conclusão da Av. Santos e Castro. O início das obras de terraplanagem está marcado para o próximo 31 de Abril.
  • A Porta Sul, que fará a ligação da Av. Santos e Castro e do Eixo Central à Segunda Circular, solução com diferentes níveis de altura, já com estudo de impacto ambiental realizado, irá ter início na próxima semana, com conclusão prevista para o final de 2008.
  • A CMLisboa e CMLoures chegaram também a acordo quando à parcela de terreno onde irá ser colocado um pilar para a conclusão do viaduto desta mesma avenida sobre o Campo das Amoreiras. O entendimento entre as edilidades foi conseguido com a inclusão de duas portagens para entrada e saída do Concelho de Loures nesse troço de 50 metros.

16 comentários:

Anónimo disse...

se fosse noutro dia ate acreditava....

Anónimo disse...

Ahahahahah .. gostei da imaginação ... e que tal mudar de profissão? Já pensou escrever um livro? Com tanta imaginação :)

Anónimo disse...

Luis, que grande bacano, meu!
Adiciona ganza à borla para quem quiser.
A. (bolinha)

Anónimo disse...

por momentos assustei-me
ana

Anónimo disse...

Esta parece mentira de dia 1 de Abril, mas não é:
http://www.publico.clix.pt/videos/?v=20080401152342&z=1

Anónimo disse...

grande vizinho: aqui a malta do condomínio onde vives reclama por ti...

VOLTA LUÍS
ÉS
O MAIOR!!!

P.S.- é dia das mentiras mas este desejo de regresso não é nenhuma mentira!!!

Anónimo disse...

lol

Anónimo disse...

Pois, mas três milhões para a Experimenta Design já a CML e o Estado têm...e isso não dia 01ABR. É um bom evento, mas first things first.

Pedro Veiga disse...

Está óptimo! Bom sentido de humor!

Anónimo disse...

Espectacular!

Biranta disse...

A Extinção Dos Gatos!



A foto da gatinha Joana, no site da União Zoófila.
O Extermínio Dos Gatos

Uma reportagem que vi, há tempos, sobre a eficiência dos predadores, colocava no topo da lista uma gatinha doméstica, muito dócil e meiga, que saía para caçar, à noite, nas ruas de Nova Iorque, matando cerca de duas dezenas de ratos.
A gatinha era tão dócil e tão amiga dos donos que lhes trazia, de presente, vários dos ratos que matava e que espalhava pela casa. Comia um ou dois, no máximo.

Conheço 3 colónias de gatos de rua; duas delas já foram quase totalmente dizimadas. Todas têm uma característica comum: uma amiga dos animais que os alimenta e a quem eles agradecem muito, do seu jeito próprio… Todas estas amigas dos animais são “gente simples”.
Uma destas colónias foi dizimada com veneno: vários gatos foram envenenados, reduzindo a colónia, que chegou a ter mais de vinte gatos, a meia dúzia. A tratadora reconhece que trata os bichos porque gosta de animais; e também porque os gatos evitam males maiores: a infestação de ratos.
Mas esse é o “acordo” tácito, estabelecido entre pessoas e gatos desde há milénios: nós cuidamos os gatos e eles caçam os ratos.
A colónia foi dizimada, por acção de gente estúpida e má, e logo começaram a aparecer os resultados: os sistemas eléctricos dos carros roídos pelos ratos.
Os gatos desta colónia são gatos felizes e saudáveis, alguns bem sociáveis: gostam imenso de festinhas apesar de sempre terem vivido na rua; e nunca conheceram veterinário, vacinas, rações especiais, etc. etc.. Comem o que há e é possível arranjar… cozido com massa. Às vezes comem ração que uma ou outra pessoa oferece.
Apesar desta utilidade, evidente, dos gatos de rua, todas estas “tratadoras”, amigas dos animais, se sujeitam a maus tratos e insultos, por parte de gente estúpida, que não quer que os animais sejam alimentados. Até a Polícia Municipal, paga com os nossos impostos, se apresenta a importunar estas pessoas, por tratarem os animais; e que prestam um serviço inestimável á comunidade, substituindo as instituições que deviam cuidar desse assunto, de forma organizada e esclarecida.

Mas este texto é para vos contar a “história” da gatinha Joana, sequestrada pelos carrascos da União Zoófila.
Por motivos que não vou relatar agora, desloquei-me à sede da União Zoófila, no dia 24 de Março e encontrei, por acaso, a gatinha Joana. Eu ia às cegas, à morada da U.Z. retirada da lista telefónica, com a intenção, mal amadurecida, de apadrinhar um cão e um gato, respondendo aos muitos apelos do site da U.Z.
A gatinha Joana estava para consulta.
É linda a Joana e eu disse-lhe isso!
A pessoa que a acompanhava logo informou que a gatinha tinha sido abandonada e que estava na U.Z. para adopção. Trocámos números de telefone e eu achei que ia ficar com a gatinha, apesar dos MUITOS condicionalismos e respectivas delongas na concretização da adopção, que não me agradaram.

No mesmo dia tentei saber os resultados dos testes da gatinha e como estava.
Então era assim: a gatinha é FIV e FeLV negativa, mas não podia ser vacinada porque não tinha peso suficiente. Logo: teria de ir para a “engorda”.
Achei que, se ia ficar com a gatinha, podia e DEVIA, tratar dela de imediato. Por isso tentei formalizar a adopção. Levantou-se um muro de impedimentos. Eu até podia adoptar um de vários outros gatos, mas não a Joana. Porquê? Porque a gatinha ainda não tinha sido esterilizada nem se sabia quando poderia sê-lo, devido ao baixo peso.
Como aconteceria com qualquer cidadão normal, que se preze, e que exija o respeito que lhe é devido pelos seus direitos e critérios, achei um absurdo. Se eu ia ficar com a gatinha porque não poderia cuidá-la e decidir da necessidade, ou não, de esterilização e quando fazê-la?

Entre ditos e desditos, desculpas esfarrapadas e histórias mal contadas, acabei concluindo que a gatinha estava sequestrada pelos carrascos da União Zoófila, de cujas mãos não poderia sair inteira, sem ser esterilizada, nem que isso comprometesse, definitivamente, as suas possibilidades de adopção, de ser socorrida; nem que isso comprometesse, comprometa, as suas hipóteses de sobrevivência.
A sobrevivência e o bem-estar da gatinha não interessam nada perante o “superior” objectivo de castrar e esterilizar.
Na União Zoófila, a palavra de ordem é: Esterilizar e castrar, a qualquer custo, a todo o custo, até à extinção total dos gatos.
O critério de quem adopta não interessa nada. Aquela gente da União Zoófila são semi-deuses, seres superiores, que se arvoram o direito de tratar com a mesma arrogância e desprezo, de maltratar, os animais que lhes caiam nas mãos e os vulgares seres humanos que se candidatem a adopções.
O Objectivo maior e absoluto é, segundo dizem: não deixar proliferar os gatos. A julgar pelo fanatismo, injustificado, com que me confrontei, eu acho que é: extinguir os gatos.
Essa gente odeia animais, de certeza!

Tentei de tudo para socorrer e resgatar a gatinha Joana, mas aquela gente da U.Z. quer transformá-la em “Joana D’Arc” e então disseram-me que tinha ido para uma FAT e que já tinha adoptantes… Tudo para que possa ser esterilizada antes de ser entregue para adopção.

FAT e adoptantes? Sei! Certamente tudo gente da mesma seita, inimigos dos animais, que colaboram e se submetem ao objectivo maior: esterilizar e castrar, a todo o custo, até à extinção total.

A União Zoófila tem cerca de 200 gatos em cativeiro, castrados e esterilizados, respectivamente, condenados à extinção. Nalguns casos, como acontece com a gatinha Joana, são estas exigências, absurdas e pérfidas, insultuosas para com quem quer adoptar, que comprometeram definitivamente as possibilidades de adopção.

A União Zoófila tem cerca de 200 gatos em cativeiro, castrados e esterilizados, respectivamente, condenados à extinção. Alguns deles, compreendendo o drama, irreversível em que estão e em que está a sua espécie, já optaram pelo suicídio: recusam-se a comer. Como eu os compreendo!

A União Zoófila tem cerca de 200 gatos em cativeiro, castrados e esterilizados, respectivamente, condenados à extinção, em situação que contrasta, flagrantemente, com a felicidade dos gatos de rua que conheço.

A União Zoófila tem cerca de 200 gatos em cativeiro, castrados e esterilizados, respectivamente, condenados à extinção; e eu pergunto-me o quanto não poderiam todos estes gatos fazer de útil, pela desratização da cidade, se integrados em colónias de rua, com alguém que os cuidasse e vigiasse… e o quanto isso não os faria mais felizes.

Certamente não seria o caso da gatinha Joana, tão frágil e descrita no site da U.Z. como raquítica. O caso da gatinha Joana, que até pode nunca necessitar ou justificar esterilização, serve só para ilustrar os objectivos fundamentalistas, obcecados e totalitários de esterilização e castração, de extinção, aplicados cegamente e levados ao extremo sem olhar a consequências.
Foi a minha experiência com este caso da gatinha Joana que me fez acordar para esta realidade, perceber esta realidade da exterminação, metódica e programada, fanática, dos gatos.

Há mais gente, por aí, empenhada na esterilização e extermínio dos gatos de rua, sem olhar a consequências. Até fazem campanhas de angariação de donativos… Se os encontrar, recuse ajudar e denuncie este propósito pérfido de extinguir os gatos.
Não há gatos de rua a mais! Bem pelo contrário; continuamos a tropeçar, em pleno dia, em ratazanas do tamanho de coelhos, aí pelas ruas da cidade.
Ratos pela cidade? Usam-se venenos porque as respectivas fábricas necessitam de vender e aquela gente da Câmara “necessita” de fazer umas negociatas…

Ratos pela cidade a ponto de tropeçarmos neles em pleno dia? Usam-se venenos! Perigosos para pessoas, para os animais domésticos e para o ambiente? Não importa! É necessário fazer umas negociatas e as fábricas de venenos precisam de os vender e espalhar por aí…

Por tudo isto, o meu conselho é: se quiser socorrer algum gato abandonado, tente encontrar-lhe uma colónia de gatos de rua onde possa integrar-se, que ele tem possibilidades de ser muito mais feliz, e útil, do que se cair nas mãos dos carrascos da U.Z. e seus voluntários. Sobretudo salve-o dessa gente.

Quanto aos animais sequestrados pela U.Z. não adianta tentar socorrê-los. Numa boa parte dos casos essa gente já destruiu as possibilidades desses animais; mas mesmo que não seja o caso, você tem de se dispor a ser humilhado e maltratado para socorrer um animal desses; e mesmo assim só depois de o bicho ter sido “mutilado”, independentemente do seu critério.
Você percebe! O humano comum não tem nada que ter critérios! Eles é que sabem, são doutra espécie, são donos e senhores absolutos dos animais e até são “donos” de quem tenha a veleidade de se candidatar à adopção de algum animal! Se estão empenhados numa cruzada pelo extermínio dos gatos, esse objectivo deve ser colocado acima de tudo, contra tudo e contra todos, se necessário for.

Fiz tudo, os possíveis e os impossíveis, para socorrer a gatinha Joana. Nada adiantou. Está sequestrada nas mãos daqueles carrascos que não a largarão sem esterilização, nem que isso implique que ela morra antes.

"A grandeza duma Nação e o seu progresso moral podem ser avaliados pela maneira como os seus animais são tratados"
Mahatma Gandhi


Pois… Se até as pessoas são tratadas abaixo de cão, não surpreende que, nalguns casos, seja isso mesmo que têm para “partilhar” com os animais.

Rodrigo Bastos disse...

Este post está um must!! :).

Pena é, que a CML queira abraçar novos projectos de Urbanismo em LX e não se digne a terminar ou pelo menos encaminhar os compromissos que já têm assumidos.

Como vão ter fundos financeiros para efectuar outras expropriações e investimentos estruturantes se para aqui não o conseguem ter?

Dois pesos e duas medidas?, ou tudo isto não passa de objectivos a longo prazo e dessa forma estarão a deitar por terra tudo aquilo a que se comprometeram fazer no âmbito do projecto "Alta de Lisboa".

agência ㌍㌢㌤ disse...

No Parque das Conchas, SÓGALO e Orquestra da Câmara de Élechis foram representadas ao mais alto nível, com Stainel Heyo e Antónimo Lacosta a selarem este acordo por escrito (link em baixo), tendo ambos lido em voz alta, um compromisso de honra, perante os populares que por lá passaram – e que são testemunhas – que “estas honradas instituições cumprem com regularidade, atempadamente e com rigor com as suas obrigações contratuais; cada uma no seu papel e em verdadeira harmonia e parceria estratégica”. Esta passagem foi ainda feita em dueto, tendo Anónimo Lacosta lido em registo de barítono e Stainel Heyo em registo de tenor, dadas as características vocais dos protagonistas, sempre à distância de terceira. Para uns “foi lindo”, para outros “foi um pouco foleiro, mas a cavalo dado não se olha ao dente”. Ficaram as promessas e a promessa de que serão promessas para cumprir. Respondendo a um popular sobre “que garantias tinha a população relativamente ao cumprimento daquela promessa de cumprimento das promessas” Anónimo Lacosta afirmou que “daria a sua garantia pessoal” o que se mostrou de verdadeiro reconforto para os presentes, e disse ainda que “ainda que a minha garantia pessoal de nada servisse” que foi de imediato seguido por um coro, em respeitoso protesto, em uníssono (munícipes e funcionários da Orquestra da Câmara), “Oh Senhor Maestro, nem nunca nos passou pela cabeça tal coisa”, e lá continuou, “o acordo que agora firmámos tem previsto que os atrasos que se verificarem da responsabilidade da Orquestra da Câmara de Élechis desonerarão o pagamento de todos os impostos e taxas camarárias, dos munícipes Cá do Alto”. A igual pergunta feita a Stainel Heyo, também este retorquiu “你 ㌍㌢㌤㌙“ que em Português significa “também eu vos dou a minha garantia pessoal”, o que ainda mais reforçou a convicção dos presentes, já para lá da Toda-a-Certeza-Existencial, tendo também adiantado que “丠丗个丼両临乺” que em Português significa “ainda que a minha garantia pessoal de nada servisse”, ao que foi de imediato seguido por um coro, em respeitoso protesto, em uníssono (munícipes e funcionários da SÓGALO) “乷亵仸伵佺债倳倱倡“ que, em Português significa “Oh Senhor Presidente, nem nunca nos passou pela cabeça tal coisa”, e lá continuou, “們冨冰冻剨剡剮匫“, que em Português significa “o acordo que agora firmámos tem previsto que os atrasos da responsabilidade da SÓGALO implicarão que os Administradores e Directores desta empresa ficarão obrigados a plantar flores “mal-me-queres” neste jardim do Parque das Conchas, todos os feriados e Domingos, enquanto durar o Contrato entre a SÓGALO e a Orquestra da Câmara de Élechis, ou seja, até ao fim das suas vidas”. Com estas satisfações, os moradores Cá do Alto viram as suas vidas revigoradas.
ver acordo em www.mentirinhapiedosa.com

Agência ㌍㌢㌤

nuno martins csg22A disse...

O centro cultural será inaugurado no dia de Natal com "um coro de renas finlandesas"??!! Fantástico!

Anónimo disse...

Se você tivesse o dinheiro que eu tenho empatado no LX Condominio e com a obra embargada desde Julho de 2007, de certeza que não brincava assim.

Anónimo disse...

otário!!! é a palavra que me ocorre a quem empatou dinheiro no Lx condomínio!!!