quinta-feira, 12 de julho de 2007

Eixo Central a todo o vapor!



Avança muito depressa o trabalho de remoção de terras para o início da obra do Eixo Central. A Alta de Lsiboa precisa desta avenida. Inspirada no modelo das Avenidas da Lisboa (Av. da Liberdade, Av. Fontes Pereira de Melo, Av. da República), o Eixo Central será porém bastante mais agradável de fruir, já que dispõe de três faixas de rodagem automóvel para cada sentido (número bastante inferior ao actual das que lhe deram o molde), não permite estacionamento à superfície, garantindo uma respiração visual muito maior, dispondo também de um enorme tabuleiro central onde serão plantadas inúmeras espécies de árvores e fixados bancos com encosto para os transeuntes descansarem.

8 comentários:

Pedro Veiga disse...

Está a nascer a grande avenida que mudará o aspecto da Alta para melhor!
Ainda bem!

João disse...

será que está mesmo a nascer algo? já estou farto de os ver a mexer um pouquinho aqui, outro pouquinho acolá e... nada surge. Parece que querem mostrar que algo se faz...!? mas na realidade é tudo taaaaaaaaaaaão lento que começo a ficar muito desapontado com isto tudo! O meu folego inicial e crença que era um bom projecto começa a desvanecer... vai com o vento(ania) da Alta...
é que isto de ser pioneiro (sem ofensa aos antigos moradores) sem fim à vista (pioneiro mas de quê afinal!?) tem muito que se lhe diga.

Cumps,
João Baptista - pioneiro e morador da Alta quase far far'oeste...
desculpem o desabafo, mas dá-me sempre que visito Lisboa à noite... sem contar quando vou ao estrangeiro...

Pedro Veiga disse...

Estes atrasos revelam o lado mais negro da sociedade portuguesa no que se refere ao cumprimento de prazos em obras projectadas. A Alta é um projecto urbano ímpar em Lisboa. O problema é que devido a muitas trapalhadas burocráticas que envolvem os terrenos tudo se atrasou muito.
Como a venda de casas já nunca mais vai ser como foi há 10 ou 15 anos atrás só espero que haja bom senso nos próximos lançamentos imobiliários. As pessoas só serão atraídas por este projecto se ele for enriquecido com bons acessos, bons caminhos pedonais, mais zonas verdes viradas para a utilização dos moradores, mais segurança, mais escolas, mais centros de apoio social e de saúde, etc. Não é com caminhos de brita solta, com estradas esburacadas e mal iluminadas, com ruas cheias de lixo e a cheirar a esgoto frequentemente visitadas por grupos de jovens vândalos que isto se desenvolverá capazmente.
Tal como a Alta está a única coisa que me diz que estou em Lisboa e não num subúrbio qualquer é o pagamento dos elevados impostos camarários. Provavelmente este dinheiro serve para manter em funcionamento as famosas empresas da CML que empregam os boys partidários. É triste!

jt disse...

Com 3 faixas de rodagem para cada lado não será mais auto-estrada do que avenida?

susana disse...

3 faixas de rodagem e sem estacionameto à superfície, com comércio e escritórios em todo o comprimento da Avenida espero que por baixo dela esteja um estacionamento público e que isso justifique o atraso das obras...

Tiago disse...

Seis faixas é substancialmente menos que as 11 da Fontes Pereira de Melo, na zona do túnel ou as 8 da Av. da Liberdade, nalguns pontos, sem contar ainda com o estacionamento. Nos dias que correm, é muito bom.

carlos ines disse...

Excelente noticia e um bom exemplo de como este blog, por vezes, aborda temas sobre a Alta de Lisboa.

Tiago disse...

Estamos há mais de dois anos a falar da Alta de Lisboa, mas felizmente também gostamos de outras coisas e falamos de outras coisas. Vantagens da liberdade de expressão.