sábado, 28 de outubro de 2006

PÚBLICO noticia o abaixo-assinado



Ecos do abaixo-assinado são dados no jornal diário PÚBLICO, de Sexta-feira, 27 de Outubro de 2006. Da CML ainda apenas e só o silêncio.


Entretanto, alguns leitores alertaram-nos para os seguintes aspectos:

1 - A leitura da adesão do abaixo-assinado é feita em 1º lugar pelo número de comentários associados. Algumas famílias incluiram os nomes todos ou a dimensão do agregado familiar apenas num comentário. É mais eficaz que a assinatura de todos os elementos do agregado familiar seja feita em comentários separados para se ter uma ideia mais precisa da quantidade de pessoas afectadas.

2 - A grande maioria das pessoas afectadas com os problemas de trânsito originados pelos atrasos referidos no abaixo-assinado, desconhece a existência da blogosfera dedicada à Alta de Lisboa e consequentemente não participará no abaixo-assinado. Assim sendo, é importante a divulgação desta iniciativa para que a pressão exercida junto da CML seja o maior possível.

3 - O cartaz disponibilizado aqui para divulgação do abaixo-assinado não tem a referência directa ao problema que o originou: o caos no trânsito. A versão actualizada está disponível para download, aqui.


Muito obrigado a todos os que têm colaborado e ajudado a divulgar e a melhorar o abaixo-assinado. Esta iniciativa não é de um blog ou de um grupo de pessoas, é de todos os que quiserem nela colaborar e interessa a todos os que sofrem directa ou indirectamente com o desleixo, inércia e preguiça da CML.

4 comentários:

Anónimo disse...

Subscrevo.

Anónimo disse...

A primeira vez que vi o anúncio do site foi na tabacaria da Rua Helena Vaz da Silva, onde havia afixado um papel com a morada do site. Agora que há imensas lojas, penso que poderia ser feito o mesmo em cada uma delas, para que as pessoas ficassem a conhecer o site, viessem mais vezes e expusessem as dúvidas e sugestões.

Estou totalmente de acordo com a iniciativa e apoiarei até onde puder! Os acessos são catastróficos e uma verdadeira falta de respeito para com o s moradores!

Tiago disse...

Poderei passar por lá a deixar um cartaz, mas qualquer pessoa o pode fazer de sua livre iniciativa e divulgar o abaixo-assinado em locais bastante visíveis. Isso ajudará a aumentar a pressão junto da CML. A que foi criada até agora não foi suficiente para uma palavra de resposta sequer.

sushi disse...

Minha alma se regozija ao ver o número de "subscritores" do Abaixo Assinado a aumentar de dia para dia!