quarta-feira, 10 de maio de 2006

Reunião de condomínio



Diga lá quem já tem experiência de viver em prédios com 100 fracções, as reuniões de condomínio são mesmo assim? É fácil ter uma experiência democrática no prédio onde vivem?

7 comentários:

Sérgio disse...

E eu que já tinha preparado um texto para responder è pergunta do gatinho. Orientado que está o ponteiro para o lado mais sério da questão...

Nos condomínios, a 'Democracia' tem mais a ver com o poder de persuasão e de retórica do que com a gestão do povo, pelo povo e para o povo. Mas nem tudo seria tão mau se as pessoas participassem.

Como isso, em regra, não acontece, o principal problema é mesmo a distância da maioria dos Condóminos em relação aos temas do condomínio. Há uma grande tendência para considerar o espaço individual e pouca disponibilidade para pensar no colectivo - uma cultura de egoismo.

Esta postura dá inclusivamente origem a uma forma muito própria de interpretação do bem comum - este é todo aquele em que cada condómino tem um bocadinho e pode fazer com ele o que quiser, em lugar de ser um espaço de comunhão gerido segundo as regras acordadas por todos.

Daí que surjam as marquises, os toldos, os aparelhos de ar condicionado e, noutra dimensão, o descuido, a incúria e a negligência em relação à limpeza, manutenção e preservação dos espaços comuns.

Curioso é que muitos se sirvam destes comportamentos para justificar a contratação de uma empresa de gestão de condomínio, como se esta fosse a garantia de que a tal 'Democracia' viesse a existir. Mas como, se niguém quer participar? Tanto melhor, cobra-se e faz-se o que se quer.

É uma visão pessimista? Talvez. Mas depois de 2 anos como Administrador de Condomínio, já ganhei alguns anticorpos.

Os 'Gato' é a que a sabem toda..

joana disse...

Eu nao consigo ver o sketch com som aqui, bolas! Terá que ser em casa.

Mas sobre as experiências de reuniões de condomínio, a minha á atroz. A experiência não só não é democrática como não é sequer lógica. Não te sei explicar num comentário.

E, a propósito, hoje tenho uma assembleia geral para eleger a nova administração. Penso que não haverá surpresas sobre os resultados, infelizmente, e lá ganhará mais uma das tais empresas. Mais do mesmo, no fundo. Embora haja proposta alternativa...

Gostava de me surpreender.

Pedro Veiga disse...

É mesmo assim! Esta é uma boa caricatura do que são as reuniões de condóminos. Sei do que falo porque há mais de 10 anos que frequento reuniões destas, tendo assumido vários cargos. De facto, consenso é que nunca há, seja no que for e há sempre uns chicos espertos à mistura que não cumprem os deveres mais elementares. Excelente esta peça, não a vi na televisão no programa do Gato Fedorento. Ainda me estou a rir do que vi e ouvi...

nuno mac disse...

O sucesso do Gato deve-se principalmente ao facto de, apenas, retratar a realidade em que vivemos e este sktech é um exemplo disso mesmo...eu tenho um drácula no meu prédio!!!!
Quer acreditem ou não o senhor fez dois anexos ao fechar/prolongar as suas varandas, com a desculpa...e agora sentem-se...
- a qualidade construção é má e os aviões fazem muito barulho!!!como todos sabem o aeroporto é algo recente na nossa zona...
Isto é grave, mas é ainda pior quando é feito por alguém que se diz engenheiro civil!!!
É este o nosso país, os nossos condónimos e respectivas reuniões...não sei se rir se chorar!!

Nuno

Tiago disse...

Pois... Eu nunca participei numa reunião de condomínio, mas já participei em reuniões. O que mais me arrepia é o gosto e a capacidade que a maioria das pessoas têm em perder tempo. Passam-se horas a discutir assuntos sem os levar até ao fim, sem critérios inteligentes nas opções que se toma e o resultado é na reunião seguinte ninguém se lembrar do que foi dito e voltar a discutir-se tudo outra vez.

Não sei quais são as razões para isto.

Mas a estupidez vai tão longe, mas tão longe, que há pessoas que preferem ser enganadas anos a fio por empresas de condomínio comprovadamente incompetentes do que apostar num modelo diferente.

Pedro Veiga disse...

Pois é! Vai-te preparando psicologicamente. No meu condomínio com cerca de 200 fracções nunca nos entendemos e os problemas mais importantes ficam sempre por resolver. Houve duas reuniões e o orçamento para 2006 nem sequer foi ainda aprovado, pois perdeu-se muito tempo a discutir o "sexo dos anjos". A última reunião devia ter começado às 21 horas, só começou depois das 22h e já passava da meia-noite quando tive de a abandonar por necessidade de descanso.

Rodrigo Bastos disse...

É muito complicado...são muitas pessoas, demasiados assuntos para tratar em tão curto espaço de tempo e muitas opiniões/interesses. Primeiro que se consiga "tirar algum sumo" demora o seu tempo.